Jornalismo aumentado: experiências digitais com novas camadas de significação

Ivana Raquel Ebel

Resumo


 

Depois da consolidação da transposição das páginas impressas para as plataformas digitais (web), o jornalismo encara um novo desafio: conquistar o público que agora lê notícias em dispositivos móveis como tablets e smartphones. Por hora, pouco conteúdo é produzido especificamente para essas plataformas e o que se vê é a reutilização do material web, que despreza a recuperação da mobilidade do jornalismo. Se os computadores pessoais atrelaram a leitura de notícia a um exercício confinado a cadeira diante do computador, os smartphones colocaram novamente o jornal nas horas livres: no lazer, no ônibus, e é preciso reaprender a lidar com esse conceito. Alguns jornais estão experimentando as novas possibilidades de conteúdo e a realidade aumentada surge como um recurso na hora de contar histórias e ganhar a atenção de um público que lida mais facilmente com tecnologia do que com as pesadas páginas de uma edição dominical.


Palavras-chave


Realidade aumentada; Jornalismo; Smartphones; Tablets; Computação ubíqua; Mídia locativa

Texto completo:

artigo


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2015v12n1p56

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons