Sobre o papel das agências de Relações Públicas durante guerras e conflitos internacionais

Autores

  • Regina Cazzamatta Universität Erfurt

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-6924.2017v14n1p25

Palavras-chave:

Comunicação durante conflitos internacionais, Imagem de nações, Esfera pública

Resumo

Este artigo de caráter exploratório aborda o trabalho de agências de Relações Públicas (RP) para Estados-nação durante períodos de guerras e conflitos. Por meio de estratégias como a construção da imagem do inimigo, desinformação, eufemismos, veiculação de notícias encenadas ou muitas vezes falsas, trava-se uma guerra discursiva com o objetivo de ganhar a opinião pública e legitimar um conflito. Como exemplo, o texto reúne estudos de casos, presentes na literatura alemã, que mostram o envolvimento de empresas de RP nas Guerras dos Balcãs e Kosovo (1999), do Cáucaso (2008) e do Golfo (1991). 

Biografia do Autor

Regina Cazzamatta, Universität Erfurt

Doutoranda em Ciências da Comunicação na Universidade de Erfurt/Alemanha. Possui graduação em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP (2006), especialização em Jornalismo Internacional pela PUC-SP (2011) e mestrado em Ciência da Comunicação pela Universidade de Erfurt/Alemanha (2014). E-mail: regina.cazzamatta@uni-erfurt.de.

Downloads

Publicado

2017-10-10