A narrativa longform em reportagens hipermídia

Alciane Baccin

Resumo


O jornalismo no ambiente digital tem experimentado os limites da narrativa na web, com estruturas criativas e contextualizadas para contar histórias, que contribuem para a “inovação semântica” (LEAL, 2014). O artigo reflete sobre a narrativa no jornalismo e retoma a evolução da narrativa no ambiente digital desde a primeira geração, a de transposição (MIELNICZUK, 2003), até o conceito de hipermídia e de base de dados. O objetivo é compreender o papel da narrativa longform (JACOBSON; MARINO; GUTSCHE, 2015; LONGHI; WINQUES, 2015; LONGHI, 2014; DOWLING; VOGAN; 2014; SHARP, 2013; MEYER, 2012) na reportagem hipermídia, destacando suas características. Analisamos três reportagens, sendo uma de cada jornal: New York Times/EUA, Público/Portugal e Folha de SP/Brasil. Entre as considerações, destacamos que a narrativa longform tem garantido o aproveitamento de potencialidades do ambiente digital, tornando-se um produto com características próprias, que abarca o conceito de hipermídia.


Palavras-chave


Narrativa jornalística; Reportagem hipermídia; Longform

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2017v14n1p89

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons