A pesquisa jornalística, a busca de métodos e as demandas atuais: Retrato dos temas e das estratégias investigativas utilizadas em dissertações de mestrado da UEPG defendidas entre 2015 e 2017

Sérgio Luiz Gadini, Karina Janz Woitowicz

Resumo


Quais as principais estratégias e orientações metodológicas nos estudos de pós-graduação em Jornalismo no Brasil? A retomada recente, com apenas 10 anos de registro, da pós-graduação (cursos stricto sensu) na área ainda revela uma das dificuldades e limites de consolidação do campo investigativo. O presente artigo traz o resultado de um levantamento dos temas e das estratégias metodológicas que orientaram as dissertações produzidas no primeiro quadriênio avaliativo (2013-2016) do Programa de Mestrado em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), localizada nos Campos Gerais do Paraná. O estudo dialoga com referências conceituais autorais (GROTH, 2011; PONTE, 2005; TUCHMAN, 1983; MEDITSCH, 2012; dentre outros) que já apontam limites no aperfeiçoamento de estratégias específicas capazes de melhor compreender e viabilizar ações investigativas. Ao caracterizar o cenário nacional da pós-graduação, o texto destaca ainda as condições limitantes em que novos programas – ainda que não exclusivos em Jornalismo – registram para projetar metas mínimas de consolidação e fortalecimento da pesquisa na área.

Palavras-chave


Metodologias de pesquisa; Pesquisa em Jornalismo; Pós-Graduação em Jornalismo no Brasil

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2017v14n2p49

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons