O jornalismo sob o prisma de gênero: discurso e produção de sentidos na relação texto-leitor

Pâmela Caroline Stocker

Resumo


Concebendo gênero como uma categoria analítica, epistemológica e perpassada pelo conceito de poder (SCOTT, 1995; BONETTI, 2011) e o jornalismo e sua relação com os leitores lócus privilegiado de produção e circulação de valores culturais em nossa sociedade, este estudo ampara-se nos estudos feministas pós-estruturalistas e no aporte teórico-metodológico da Análise de Discurso (AD) para analisar os sentidos produzidos pelos leitores em 927 comentários no Facebook oriundos de duas reportagens jornalísticas que tratam sobre identidade de gênero e transexualidade.  Observando essa relação entre texto e leitor sob o prisma de gênero, percebeu-se que os sentidos ligados à empatia surgiram apenas a partir da reportagem construída com viés mais próximo ao que denominamos como valores do feminino. Ao abrir espaço para a subjetividade e para a emoção, o texto produziu sentidos relacionados à empatia em mais de 44% do público, abrindo brechas de encontro com o Outro.

Palavras-chave


Gênero; Jornalismo; Leitores; Transexualidade

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2018v15n2p20

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons