Jornalismo e diversidade étnico-cultural no contexto francês: uma análise das políticas de regulação do Conselho Superior de Audiovisual

Paula de Souza Paes, Denise Cogo

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar as limitações que dificultam a presença de minorias, especialmente as de origem migratória, nas redações de jornais franceses no contexto das políticas públicas de regulação desenvolvidas pelo CSA (Conselho Superior de Audiovisual) que visam privilegiar a diversidade étnico-cultural nos meios de comunicação. A metodologia baseia-se em uma análise empírica que se desenvolve a partir de dois eixos: o primeiro aborda a percepção que os jornalistas têm sobre o tratamento da diversidade étnico-cultural, por meio da análise das atividades da Fundação Franco-Americana voltadas para a diversidade. A Fundação é responsável por criar colóquios internacionais sobre o tratamento midiático da imigração e o Prêmio “Jornalismo da Imigração”. O segundo aborda a presença dos jornalistas de origem imigrante nas redações a partir de entrevistas semiestruturadas. As experiências desses profissionais revelam a tensão entre o imaginário social midiático e as políticas de apoio à diversidade.


Palavras-chave


Jornalismo; Diversidade étnico-cultural; Regulação midiática; França

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2019v16n1p183

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons