A crítica de mídia na circulação dos memes de um episódio do programa jornalístico Bem Estar

Autores

  • Amanda Souza de Miranda Faculdade Ielusc

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-6924.2019v16n1p78

Palavras-chave:

Crítica de mídia, Bem Estar, Televisão

Resumo

Toma-se como pressuposto a ideia de que a crítica do produto jornalístico feita pela audiência, baseada em seus repertórios sobre o que é e o que deve ser o jornalismo, indica questionamentos e tensões que devem ser observadas analiticamente. O objetivo deste estudo é apresentar um conjunto de interações com base em um episódio do programa Bem Estar que se transformou em meme nas redes sociais e compará-las a categorias da crítica acadêmica. Este exercício permite que se perceba congruências e afastamentos entre críticos que ocupam lugares diferentes, o que resulta, muitas vezes, em expectativas partilhadas sobre o que o jornalismo oferece, a partir de seus personagens, gêneros e modos de produção.

Biografia do Autor

Amanda Souza de Miranda, Faculdade Ielusc

Jornalista graduada pela UFSC; doutora pelo Programa de Pós-graduação em Jornalismo da UFSC; professora da Faculdade Ielusc. E-mail: amanda.souzademiranda@gmail.com

Referências

BRAGA, José Luiz. A sociedade enfrenta sua mídia: dispositivos sociais de crítica midiática. São Paulo: Paulus, 2006. 341 p.

CANCLINI, N,G. Culturas Híbridas – estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2003.

CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2006.

MARTÍN-BARBERO, J, M. Dos meios às mediações. Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro. UFRJ, 2013.

MIRANDA, Amanda Souza de. Narrativas híbridas do científico e do popular no jornalismo especializado em saúde. 2018. 260 f. Tese (Doutorado) - Curso de Jornalismo, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolos, 2018.

RANCIÈRE, J. A partilha do sensível. São Paulo: EXO experimental. Ed. 34,. 2005.

SÉKULA, Ricardo José. OS MEMES COMO EXERCÍCIO DE CONTRAPODER A DISCURSOS POLÍTICO-MIDIÁTICOS: UMA REFLEXÃO A PARTIR DOS DEBATES ELEITORAIS DE 2014. 2016. 238 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Jornalismo, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

SILVA, G. La crítica de la cobertura periodística en una revista académica española y una revista brasileña1. In: IAMCR Conference 2017. Disponível em: http://cartagena2017.iamcr.org/iamcr-2017-abstract- books/. Acesso em: 18 de julho de 2017.

SILVA, Gislene; SOARES, R. de L. Para pensar a crítica de mídias.Famecos (Porto Alegre), v. 20, no.3 , pp.820-839, 2013.

WILLIANS, Raymond. Televisão: tecnologia e forma cultural. São Paulo: Boitempo; Belo Horizonte: PUC Minas, 2016.

Downloads

Publicado

2019-07-09

Edição

Seção

Núcleo Temático