Apuração jornalística em vias de ternura: a narrativa de sentidos de Eliane Brum

Mauro de Souza Ventura, Tayane Aidar Abib

Resumo


Atento ao horizonte relacional da Comunicação destacado por Wolton (2004, 2006), este artigo se dedica a investigar a dinâmica jornalística acionada por Eliane Brum no texto Os vampiros da realidade só matam pobres, produzido para o livro Dignidade! (2012), no contexto de celebração dos 40 anos de atuação da organização Médicos sem Fronteiras. Evidencia-se, no trabalho de reportagem de Brum sobre camponeses bolivianos vitimados pela doença de Chagas, a presença de parâmetros de tratamento de pauta de cunho dialógico (BUBER, 1979) e sensorial (MEDINA, 2016), delineando uma narrativa aberta à mediação autoral e intersubjetiva. Na contramão da gramática positivista que orienta a cultura profissional, propõe-se, assim, a adoção da ternura (RESTREPO, 1998) como procedimento norteador da apuração jornalística.


Palavras-chave


Narrativa jornalística; Apuração jornalística; Ternura; Eliane Brum

Texto completo:

PDF/A

Referências


BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BRUM, Eliane. O olho da rua: uma repórter em busca da literatura da vida real. Porto Alegre: Arquipélago Editorial, 2017.

BRUM, Eliane; LLOSA, Mario Vargas; GIORDANO, Paolo; DUNNE, Catherine; BARTLETT, Alicia; LEVINE, James; AYKOL, Esmahan; TISHANI, Doshi; N’SONDÉ, Wilfried. Dignidade! Nove escritores vivenciam situações-limite e relatam o comovente trabalho da organização Médicos Sem Fronteiras – São Paulo: Leya, 2012.

BUBER, Martin. Do diálogo e do dialógico. São Paulo: Perspectiva, 1982.

BUBER, Martin. Eu e tu. São Paulo, Cortez & Moraes, 1979.

CHAPARRO, Manuel Carlos. Pragmática do Jornalismo – Buscas práticas para uma teoria da ação jornalística. 1. ed. São Paulo: Summus, 1994.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2006.

GALTUNG, Johan; RUGE, Mari Holmboe. A estrutura do noticiário estrangeiro – A apresentação das crises do Congo, Cuba e Chipre em quatro jornais estrangeiros. In: TRAQUINA, Nelson (Org.). Jornalismo: questões, teorias e estórias. 2.ed. Lisboa: Veja, 1999.

LAGE, Nilson. A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística. 6.

ed. Record, Rio de Janeiro, 2006.

LARROSA, Jorge. Linguagem e educação depois de Babel. Belo Horizonte:

Autêntica, 2004.

MEDINA, Cremilda. Ato presencial: mistério e transformação. São Paulo: Casa da Serra, 2016.

MEDINA, Cremilda. Ciência e jornalismo: da herança positivista ao diálogo dos afetos. São Paulo: Summus, 2008.

MEDINA, Cremilda. A arte de tecer o presente: narrativa e cotidiano. São Paulo: Summus, 2003.

RESTREPO, Luis Carlos. O direito à ternura. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

SODRÉ, Muniz. A narração do fato: notas para uma teoria do acontecimento. Petrópolis: Vozes, 2009.

SODRÉ, Muniz. As estratégias sensíveis: afeto, mídia e política. Petrópolis, Vozes, 2006.

TRAQUINA, Nelson. Teorias do jornalismo: a tribo jornalística – uma comunidade interpretativa transnacional. Vol. 2. Florianópolis: Insular, 2005.

TUCHMAN, Gaye. A objectividade como ritual estratégico: uma análise das noções de objetividade dos jornalistas. In: TRAQUINA, Nelson (org.). Jornalismo: questões, teorias e ‘estórias’. Lisboa: Vega, 1993.

WOLF, Mauro. Teorias da Comunicação. Lisboa: Presença, 2003.

WOLTON, Dominique. É preciso salvar a comunicação. São Paulo: Paulus, 2006.

WOLTON, Dominique. Pensar a comunicação. Brasília: Ed. Da UnB, 2004.




DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2019v16n2p168

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons