Vladimir Herzog e a Rádio Jornal do Brasil – AM

Ana Baumworcel

Resumo


Ao analisar a informação veiculada pela Rádio Jornal do Brasil-AM sobre a morte do jornalista Vladimir Herzog, constatamos que a emissora criou, em 1975, dois planos discursivos paralelos que possibilitaram uma polifonia para o seu dizer silenciado pelo regime militar. E, se por um lado, reproduziu a posição enunciativa da ditadura, contando a história do ponto de vista do governo, por outro criou mecanismos para produzir um discurso de contraponto à voz-única, questionando a versão oficial de suicídio. Este texto mostra como foi a cobertura feita pela emissora carioca durante o episódio que completa, em 2005, trinta anos.

Palavras-chave


Vladimir Herzog; Rádio Jornal do Brasil -AM; Censura; Censorship

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons