Serviço social e pesquisa científica: uma relação vital para a formação profissional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02592020v23n1p81

Palavras-chave:

Serviço Social, Formação profissional, Pesquisa científica.

Resumo

A formação profissional em Serviço Social demanda a interação com inúmeros fatores da vida cotidiana, sendo a pesquisa científica um dos meios adotados para conhece-los. Partindo deste pressuposto, objetivamos problematizar o lugar da pesquisa científica em nossa formação profissional, bem como apontar alguns desafios inerentes a esta atividade teórico-prática evidenciando a sua importância no processo de ensino-aprendizagem. A discussão está estruturada em uma breve introdução; depois trataremos sobre o sentido da pesquisa científica; em seguida problematizaremos a importância desta na formação profissional em Serviço Social; por fim, apontaremos algumas reflexões sobre a temática em tela. Fundamentando-se em uma revisão de literatura, sob a luz da teoria social crítica, consideramos que a dimensão investigativa, em meio as contradições do sistema econômico e o culto aos estigmas sociais e culturais, é de ímpar relevância para uma profissão comprometida com a ruptura de análises discriminatórias e a construção de uma sociedade humanamente emancipada.

Biografia do Autor

Luciene Araújo, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Bacharela em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) (2017). Mestranda do Programa de Pós-graduação em Serviço Social e Direitos Sociais da UERN (2018), sendo bolsista CAPES no período de 09/2018 a 08/2019. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Políticas Públicas (GEPP/UERN) desde 2017. 

Gilcélia Batista de Góis, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Doutora em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2013). Professora adjunta da Faculdade de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Professora do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Direitos Sociais (PPGSSDS/UERN-Mestrado). Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Públicas da Faculdade de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (GEPP/FASSO/UERN). Coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre a Terceira Idade (NEPTI/FASSO/UERN). Assessora de Pró-Reitoria de Ensino e Graduação (PROEG). 

Gleidiane Almeida de Freitas, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Possui graduação em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2018).Foi bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), durante um ano (2017-2018). Interessa-se, em estudar e pesquisar sobre as seguintes temáticas: Políticas Sociais, Serviço Social, Participação e Controle Social. Atualmente está participando do Núcleo de Estudo e Pesquisa sobre a Terceira Idade (NEPTI) da Faculdade de Serviço Social) e da Frente Mossoroense Contra a Privatização da Saúde.

Mariana Gleicy de Oliveira Silva Sousa, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Assistente social pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Técnico em Logística - Universidade Potiguar (UNP). Auxiliar Administrativo ? Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) Foi estagiária do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte ( Estagio Obrigatório) um ano e meio- 2017-2018. Estagiária do Ministério Publico do Estado do Rio Grande do Norte(2018-2019).

Referências

BAPTISTA, Myrian Veras. A investigação em Serviço Social. São Paulo: Veras; Lisboa, [Portugal]: Centro Português de Investigação em História e Trabalho Social (CPIHIS), 2006. p. 15-34.

DEMO, Pedro. Introdução ao ensino da metodologia da ciência. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1987.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. 15. ed. Campinas, SP: Papirus, 2008.

FERRAREZ, Cynthia Santos. Mercantilização da educação superior brasileira e a formação profissional do serviço social. Temporalis, Brasília, DF, ano 16, n. 31, jan./jun. 2016. Disponível em: http://periodicos.ufes.br/temporalis/article/view/12243/10099. Acesso em: 17 jun. 2019.

FERREIRA, Catyelle Maria de Arruda et al. A importância da pesquisa para o curso de serviço social: perspectiva histórica e atual. In:

ENCONTRO LATINO AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 13., e ENCONTRO LATINO AMERICANO DE PÓSGRADUAÇÃO, 9., São José dos Campos, 2009. Anais [...]. Universidade do Vale da Paraíba, 2009.

GODOY, Arilda Schmidt. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

GUERRA; Yolanda; BACKX, Sheila; REPETTI, Gustavo. O lugar da pesquisa na formação profissional: algumas questões a partir dos relatórios das regionais da ABEPSS. Temporalis, Brasília, ano 13, n. 25, p. 205-232, jan./jun. 2013.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2007.

JOHNSON, A. G. Dicionário de Sociologia: guia prático da linguagem. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997. p. 82-83.

KOIKE, Maria Marieta. Formação Profissional em Serviço Social: exigências atuais. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS). Serviço Social: Direitos Sociais e Competências Profissionais. v.1. Brasília, 2009.

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Tradução: Heloisa Monteiro e Francisco Settineri. Porto Alegre: Artmed; Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1999.

MORAES, Carlos Antônio de Souza. A “viagem de volta”: significados da pesquisa na formação e prática profissional do Assistente Social. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 114, p. 240-265, abr./jun. 2013.

MORAES, Carlos Antônio de Souza; JUNCÁ, Denise Chrysóstomo de Moura; SANTOS, Katarine de Sá. Para quê, para quem, como? Alguns desafios do cotidiano da pesquisa em serviço social. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 103, p. 433-452, jul./set. 2010. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/sssoc/n103/a03n103.pdf. Acesso em: 24 jun. 2019.

PEREIRA, Potyara A. P. A utilidade da pesquisa para o serviço social. Serviço Social e Saúde, Campinas, v. 4, p. 1-158, maio 2005.

REIS, Ana Beatriz Oliveira. O objeto de pesquisa em ciências sociais: para além da contemplação. In: BELLO, Enzo; ENGELMANN, Wilson. (coord.). Metodologia da pesquisa em direito [recurso eletrônico]. Caxias do Sul, RS: Educs, 2015. p. 154-164.

SETUBAL, Aglair Alencar. Desafios à pesquisa no Serviço Social: da formação acadêmica à prática profissional. Katálysis, Florianópolis, v. 1, núm. esp., p. 4-72, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-49802007000300007&script=sci_Abstract&tlng=pt. Acesso em: 15 jun. 2019.

SILVA, Alessandra Ximenes da; MATIAS, Thaísa Simplicio Carneiro; NÓBREGA, Mônica, Barros da. Pesquisa e conhecimento da realidade. Temporalis, Brasília, DF, ano 18, n. 3, jan./jun. 2018. Disponível em: http://periodicos.ufes.br/temporalis/article/view/19755/pdf. Acesso em: 10 jun. 2019.

Downloads

Publicado

2020-02-13