Territórios subsumidos: insistências despossessórias e sujeitos contingentes

Autores

Palavras-chave:

Propriedade privada, Conflito fundiário, Despossessão, Assujeitamento

Resumo

A despossessão não é um processo novo, mas a sua forma contemporânea evidencia elementos sofisticados que perpassam as permanências da apropriação violenta da terra e delineia as formas de assujeitamento. O artigo resgata as reflexões sobre a acumulação primitiva, discutindo os processos de conformação da despossessão associados à forma jurídica na especificidade da transição colonial-moderna brasileira expressas nos despejos urbanos, nos conflitos fundiários rurais, nas lutas das comunidades tradicionais pelos seus territórios e nas desterritorializações relacionadas aos “desastres ambientais” calculados e justificados pelas métricas dos discursos do desenvolvimento econômico.

Biografia do Autor

Daniele Regina Pontes, Universidade Federal do Paraná

Professora do Departamento de Geomática da Universidade Federal do Paraná e do Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano (PPU). Doutora em Direito pela Universidade Federal do Paraná (PPGD/UFPR), Mestre em Direito (PPGD/UFPR) e Graduada em Direito pela PUC/PR.

Guilherme Cavicchioli Uchimura, Universidade Federal do Paraná

Mestre e doutorando em Estado, Economia e Políticas Públicas pelo Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do Paraná (PPPP/UFPR). Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Londrina (2010-2014). 

José Ricardo Vargas de Faria, Universidade Federal do Paraná

Professor do Departamento de Transportes e dos Programas de Pós-Graduação em Planejamento Urbano (PPU) e Políticas Públicas (4P) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Coordenador do Centro de Estudos em Planejamento e Políticas Urbanas (CEPPUR/UFPR). Doutor em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ), Mestre em Administração (PPGADM/UFPR) e Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Paraná.

Mariana Marques Auler, Universidade Federal do Paraná

Doutoranda em Estado, Economia e Políticas Públicas pelo Programa de P´ós-graduação em Política Públicas da Universidade Federal do Paraná. 

Referências

BENSAÏD, Daniel. Os despossuídos: Karl Marx, os ladrões de madeira e o direito dos pobres. MARX, Karl. Debates sobre a lei referente ao furo de madeira. In: MARX, Karl. Os despossuídos. Tradução de Mariana Echalar. São Paulo: Boitempo Editorial, 2017.

CAPELLA, Juan Ramón. Fruto proibido: uma aproximação histórico-teórica ao estudo do Direito e do Estado. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2002.

FARIA, José Ricardo Vargas de; POLLI, Simone Aparecida; GUSSO, Ramon José. Observatório de Conflitos Urbanos de Curitiba: metodologia e categorias de análise. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 22, p. 1-25, 2020.

GOETHE, Johann Wolfgang. Fausto: uma tragédia – Segunda Parte. Tradução de Jenny Klabin Segall. 5. ed. São Paulo: Editora 34, 2017.

HARVEY, David. O novo imperialismo. Tradução de Adail Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Loyola, 2004.

JAEGER, Michael. A aposta de Fausto e o processo da Modernidade: figurações da sociedade e da metrópole contemporâneas na tragédia de Goethe. Estudos Avançados, v. 21, n. 59, p. 309-322, 2007.

KARSENTI, Bruno. Poder, assujeitamento, subjetivação. Mnemosine, v. 16, n. 1, 2020, p. 286-297.

KASHIURA JÚNIOR, Celso Naoto. Sujeito de direito e capitalismo. São Paulo: Outras expressões; Dobra Universitária, 2014.

KOWARICK, Lúcio. Sobre a construção de UM instrumento de análise: A espoliação urbana. Novos estudos. v39n03, p.567-576. São Paulo: CEBRAP, set.–dez. 2020.

LITTLE, Paul E. Territórios Sociais e Povos Tradicionais no Brasil: por uma antropologia da territorialidade. Série Antropologia. Brasília: Universidade de Brasília, 2002.

LUXEMBURG, Rosa. A acumulação do capital: contribuição ao estudo econômico do imperialismo – Anticrítica. Tradução de Marijane Vieira Lisboa e Otto Erich Walter Maas. São Paulo: Abril Cultural, vol. II, 1984.

MARX, Karl. Debates sobre a lei referente ao furo de madeira. In: MARX, Karl. Os despossuídos. Tradução de Nélio Schneider. São Paulo: Boitempo Editorial, 2017a.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política – O processo de produção do capital. Tradução de Rubens Enderle. 2. ed. São Paulo: Boitempo, livro I, 2017b.

MASCARO, Alysson Leandro. Estado e forma política. São Paulo: Boitempo, 2013.

MAZARI, Marcus Vinícius. [Comentários e notas]. In: GOETHE, Johann Wolfgang. Fausto: uma tragédia – Segunda Parte. Tradução de Jenny Klabin Segall. 5. ed. São Paulo: Editora 34, 2017.

NAVES, Márcio Bilharinho. A questão do direito em Marx. São Paulo: Outras Expressões; Dobra Universitário, 2014.

NAVES, Márcio Bilharinho. Marxismo e direito: um estudo sobre Pachukanis. São Paulo: Boitempo, 2008.

NIETZSCHE, Friedrich. Assim falava Zaratustra. Tradução de Mário Ferreira dos Santos. 3 ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

PACHUKANIS, Evguiéni Bronislavovitch. Teoria geral do direito e marxismo. Tradução de Paulo Vaz de Almeida. São Paulo: Boitempo, 2017.

PAZELLO, Ricardo Prestes. Direito insurgente e movimentos populares: o giro descolonial do poder e a crítica marxista ao direito. Tese (Doutorado em Direito). Universidade Federal de Curitiba, Curitiba, 2014.

PAZELLO, Ricardo Prestes. Acumulação originária do capital e direito. In: InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília: IPDMS; PPGDH/UnB; Lumen Juris, v. 2, n. 1, janeiro-junho de 2016, p. 66-116.

PAZELLO, Ricardo Prestes; UCHIMURA, Guilherme Cavicchioli; FERREIRA, Matheus Soares. A acumulação originária que se renova: aproximações antropológico-jurídicas ao confronto entre a saúde do capital minerário e a dos atingidos de Barra Longa. In: BUSSINGUER, Elda Coelho de Azevedo; SANTOS, André Filipe Pereira Reid dos; PAZELLO, Ricardo Prestes (Orgs.). Saúde, Direito e Movimentos Sociais. São Paulo: Annablume, 2020. p. 117-140.

SILVA; SECRETO. Terras Públicas apropriação privada: elementos para história comparada da apropriação territorial na Argentina e no Brasil, p. 110, Economia e Sociedade, Campinas: 109-41, jun. 1999.

UCHIMURA, Guilherme Cavicchioli. A estranha forma da violação do direito. Curitiba: Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Políticas Públicas da Universidade Federal do Paraná, 2018.

Downloads

Publicado

2021-09-28