Território e territorialização no continente africano

Julia Gabriela Valverde Laureano, Lindberg Nascimento Junior

Resumo


Este artigo busca contribuir para o conhecimento geográfico do continente africano na história recente. Para isso, utilizou-se a categoria território com um conjunto de mapas temáticos organizados em uma sequência temporal. O argumento principal é que o continente africano é muito mais que espaço dado, e sim produto-produtor cujas consequências presentes, estão articuladas a ações integradas no passado. Essa ideia serve para destacar periodizações que indicam momentos de resistências ao processo de colonização, lutas por independência, ocorrências de guerras civis, e indicar possibilidades das mudanças projetadas no futuro. A perspectiva politiza a abordagem histórica da África no escopo da geografia, e valoriza a cultura afro-brasileira e africana, uma vez, que coloca no centro do debate, o futuro como possibilidade de transformação e de mudança positiva.


Palavras-chave


África; Produção do Espaço; Território; Territorialização; Cartografia Histórica

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALMEIDA, Silvio Luiz de. O que é racismo estrutural? Belo Horizonte (MG): Letramento,

BACELAR, J. Mapa Político da África. Guia geográfico, [S. l.], 2019. Disponível em: https://www.guiageo.com/africa-politico.htm. Acesso em: 30 maio 2019.

BASSEY, Nnimmo. Aprendendo com a África: a extração destrutiva e a crise climática. Rio de Janeiro: Consequência, 2015.

CANDIDO, Washington. África: um conjunto de Estados e de Nações. Retina geográfica, [S. l.], 2011. Disponível em: http://www.washingtoncandido.com.br/blog/?p=193. Acesso em: 2 de jun. 2019.

HARVEY, David. O Novo Imperialismo. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

HERNANDEZ, Leila Maria Gonçalves. A África na sala de aula: visita à história contemporânea. São Paulo: Selo Negro, 2005.

MASSEY, Doreen B. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Tradução: Hilda P. Maciel e Rogério Haesbaert. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008. 312 p.

MORAIS, Jonny A. et al. A Produção do espaço como proposta de ensino da história de África. In: ENCONTRO NACIONAL DE PRÁTICAS E ENSINO DE GEOGRAFIA, 2019, Campinas (SP). Anais [...]. Campinas (SP): Unicamp, 2019. Disponível em: https://ocs.ige.unicamp.br/ojs/anais14enpeg/article/view/2888. Acesso em: 3 jun. 2019.

ROSER, Max. Democracy. Our world in data, 2019. Disponível em: https://ourworldindata.org/democracy. Acesso em: 22 jun. 2019

SANTOS, Milton. Sociedade e espaço: a formação social como teoria e como método. São Paulo, Boletim Paulista de Geografia, n. 54, p. 81-100, 1977. Disponível em: http://www.agb.org.br/publicacoes/index.php/boletimpaulista/article/view/1092/949. Acesso em: 20 maio 2019.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Edusp, 2002.

SCARAMAL, Eliesse. O ensino de história da África em debate. In: FERNANDES, Allysson et al. Educação para as relações etnicorraciais. Goiânia: Funape, 2012. p. 11-84.

SILVÉRIO, Valter Roberto (ed.). Síntese da coleção geral história geral da África: Século XVI ao século XX. Brasília: Unesco; MEC; Ufscar, 2013. 779 p.

SOUZA, Marcelo José Lopes de. O território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In: CASTRO, Iná Elias; GOMES, Paulo C. da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato. Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995. p. 77-116.

STROHM, Rachel. African colonization & independence. 2014. Disponível em: https://rachelstrohm.com/2014/02/01/african-colonization-independence/. Acesso em: 3 jun. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 PESQUISAR – Revista de Estudos e Pesquisas em Ensino de Geografia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Pesquisar, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2359-1870.