O desenho animado “Super Choque” para desenvolver práticas geográficas antirracistas

Thiago Afonso Peron, Leonardo Maciel de Medeiros Elias

Resumo


A maioria da população brasileira é formada de negros e negras, sendo a matriz africada uma das formadoras da população do país juntamente com a asiática, as autóctones e as europeia. Assim sendo, poderíamos pensar que o Currículo da Educação Básica Brasileira e mais especificamente a geografia seriam uma miscelânea de diversidade cultural, porém não é isso que ocorre, o currículo é eurocentrado, marginalizando as temáticas africanas, seus povos e os/as afro-brasileiros/as. Isto posto, objetivou-se apresentar o desenho animado “Super Choque” como um recurso didático lúdico para forjar uma prática geográfica antirracista.  Percebeu-se que o desenho animado traz em seu corpo inúmeros elementos da vida real e do universo fictício que podem ser aproveitados em sala de aula, como lendas, cidades, características dos povos, Impérios importantes, história do país, entre outras. As quais, devem ser adaptadas a realidade dos/das estudantes pelo/pelas docentes. Demonstrando ainda, que os produtos da mídia televisiva que as crianças consumem podem ser utilizados a favor do processo de ensino-aprendizagem.


Palavras-chave


Práticas Educativas; Geografia; Recurso Didático; Lei Federal 10.639/03; África.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ADORO CINEMA. Séries: Super Choque. 2009. Disponível em: http://www.adorocinema.com/series/serie-4828/foto-detalhada/?cmediafile=19047712. Acesso em: 29 jul. 2019.

ANJOS, Rafael Sanzio Araújo dos. A África, a Educação Brasileira e a Geografia. In: BRASIL. Adama Ouane. Ministério da Educação Secretaria de Educação Continuada Alfabetização e Diversidade (Ed.). Educação antirracista: caminhos abertos pela Lei Federal nº 10.639/03. Brasília: Edições MEC/BID/Unesco, 2005. cap. 7, p. 167-184.

BRASIL. Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2003/L10.639.htm. Acesso em: 29 jul. 2019.

CONCEIÇÃO, Juvenal de Carvalho. A ideia de África: Obstáculo para o ensino de história africana no Brasil. Projeto História, São Paulo, n. 44, p. 343-353, jun. 2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/revph/article/view/8994/9829. Acesso em: 2 abr. 2020.

FANTIN, Monica. O audiovisual no estágio: entre ensino e aprendizagem. In: CARVALHO, Dilma Carvalho de et al. Experiências pedagógicas com o ensino e formação docente: desafios contemporâneos. Araraquara: Fapeu, 2009. cap. 2, p. 15-34.

GUIMARÃES, Iara Vieira. Os artefatos midiáticos, a pesquisa e o ensino de geografia. In: ALBUQUERQUE, Maria Adailza Martins de; FERREIRA, Joseane Abílio de Sousa. Formação, Pesquisas e Práticas Docentes: Reformas Curriculares em Questão. João Pessoa: Ed. Mídia, 2013. cap. 9, p. 219-240.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. População chega a 205,5 milhões, com menos brancos e mais pardos e pretos. 2016. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/18282-populacao-chega-a-205-5-milhoes-com-menos-brancos-e-mais-pardos-e-pretos. Acesso em: 10 jul. 2019.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Uso de Internet, televisão e celular no Brasil. 2017. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/materias-especiais/20787-uso-de-internet-televisao-e-celular-no-brasil.html#subtitulo-4. Acesso em: 10 jul. 2019.

RATTS, Alecsandro J. P. et al. Representações da África e da população negra nos livros didáticos de geografia. Revista da Casa da Geografia de Sobral, Sobral (CE), v. 8/9, n. 1, p. 45-59, 2006/2007. Disponível em: http://www.uvanet.br/rcgs/. Acesso em: 2 abr. 2020

SANTOS, Renato Emerson dos. Ensino de Geografia e Currículo: questões a partir da Lei 10.639. Terra Livre, São Paulo, v. 1, n. 34, p. 143-159, jun. 2010. Disponível em: https://www.agb.org.br/terra-livre/. Acesso em: 2 abr. 2020.

SANTOS, Rita de Cássia Evangelista dos; CHIAPETTI, Rita Jaqueline Nogueira. Uma investigação sobre o uso das diversas linguagens no ensino de geografia: uma interface Teoria e Prática. Geografia Ensino & Pesquisa, Santa Maria (RS), v. 15, n. 3, p. 167-183, 18 jan. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/geografia. Acesso em: 2 abr. 2020.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Aprender, ensinar e relações étnico-raciais no Brasil. Educação, Porto Alegre, v. 63, n. 3, p. 489-506, dez. 2007. Disponível em: https://observatoriodeeducacao.institutounibanco.org.br/cedoc/detalhe/9de86e97-35cf-40df-820e-e6791f80bd71. Acesso em: 2 abr. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 PESQUISAR – Revista de Estudos e Pesquisas em Ensino de Geografia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Pesquisar, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2359-1870.