Educação a distância: configurações, políticas e contradições engendradas no trabalho docente

Elcio Gustavo Benini, Maria Dilnéia Espíndola Fernandes, Carla B. Zandavalli M. Araujo

Resumo


O trabalho objetiva desvelar as contradições que se apresentam na organização do trabalho

docente na modalidade a distância. A construção do campo de análise incluiu a sistematização
dos dados educacionais fornecidos pelo “Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais
Anísio Teixeira (Inep)”, os documentos que norteiam a política educacional e a investigação
empírica de Instituições de Ensino Superior. Constatamos que as Tecnologias da Informação e
Comunicação (TICs) constituem a base objetiva dos discursos e das práticas sobre a democratização do acesso ao ensino superior. De fato, observamos que, na primeira década do século XXI, houve um crescimento vultoso de matrículas no ensino superior brasileiro na modalidade a distância. Tal crescimento, contudo, tem engendrado contradições, como a intensificação, a alienação, a precarização e a divisão do trabalho docente.


Palavras-chave


Política educacional; Educação a distância; Trabalho docente

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7984.2015v14n29p67

Direitos autorais 2015 Política & Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Visite nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/revistapoliticaesociedade/

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Revista Política & Sociedade - ISSNe 2175-7984
Florianópolis - SC - Brasil

CNPq CAPES