Por uma escola inclusiva ou da necessária subversão do discurso (psico)pedagógico hegemónico

Autores

  • Leandro de Lajonquière Université Paris 8 Vincennes Saint-Denis

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7984.2020.e73724

Palavras-chave:

educação inclusiva, psicanálise, pensamento naturalista, pensamento pedagógico

Resumo

Com vistas a indagar o funcionamento e o estado da implantação da “escola inclusiva”, o texto apresenta e desenvolve a noção da ilusão (psico)pedagógica. Esta é considerada peça-chave do ideário pedagógico naturalizante. Assim, afirma-se que o naturalismo pedagógico de antanho que estabelecia uma diferença essencial entre “normais” e “anormais” – suficiente para que estes ficassem impedidos de ir às escolas comuns –, hoje em dia, dá paradoxalmente lugar à ideia de “necessidades educativas especiais”, proposta pela Declaração de Salamanca (1994). Essa noção dá margem, por sua vez, à prática de “laudar” crianças. Tal gesto, particularmente generalizado no Brasil, acaba empobrecendo a experiência escolar das crianças, condenando-as à condição de “excluídas do interior”. Propõe-se, então, no contexto dos estudos psicanalíticos em educação, a subversão epistemológica do ideário naturalizante, responsável pelos entraves impostos ao acontecimento de uma educação que se preze.

Biografia do Autor

Leandro de Lajonquière, Université Paris 8 Vincennes Saint-Denis

Professor orientador no curso de pos-graduação em Educação da Universidade de São Paulo, Brasil. 

Professor orientador junto à Ecole doctorale Théories et Pratiques du Sens, Université Paris 8 Vincennes Saint-Denis, França. 

Referências

ALTHUSSER, L. Positions. Paris: Éditions Sociales, 1976.

ARIÈS, Ph. L’enfant et la vie familiale sous l’Ancien Régime. Paris: Seuil, 1973 [1960].

BOURDIEU, P.; CHAMPAGNE, P. Les exclus de l’intérieur. In: BOURDIEU, P. La Misère du monde. Paris: Seuil, 1993. p. 597-608.

CAPONI, S. Uma Sala Tranquila. Neurolépticos para uma biopolítica da indiferença. São Paulo: Editora LiberArs, 2019.

CRESPIN, G. L’épopée symbolique du nouveau-né. Toulouse: Éditions Érès, 2010.

FANIZZI, C.; LAJONQUIÈRE, L. (DE). O discurso medicalizante e a educação: o sujeito no impasse. Estilos da Clínica, São Paulo, 25 (1), p. 105-122, maio 2020. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v25i1p105-122

FREUD, S. Algumas Reflexões Sobre a Psicologia do Escolar. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Volume 13. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1990 [1914], p. 285-289.

FREUD, S. Inibições, sintomas e ansiedade. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Volume 20. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1990 [1925], p. 107-210.

FREUD, S. O futuro de uma ilusão. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Volume 21. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1990 [1927], p. 15-79.

FREUD, S. O mal-estar na civilização. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Volume 21. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1990 [1929], p. 81-177.

IMBERT, F. La question de l’éthique dans le champ éducatif. Vigneux: Matrice, 1993.

LAJONQUIÈRE, L. (DE). Infância e ilusão (psico)pedagógica. Petrópolis: Editora Vozes, 1999.

LAJONQUIÈRE, L. (DE). A psicanálise e o debate sobre o desaparecimento da infância. Educação & Realidade, Porto Alegre, v.31, n° 1, p.89-106, jun. 2006.

LAJONQUIÈRE, L. (DE). Niños extraños. En Cursiva. Revista Temática, Buenos Aires, 4, pp. 41-46, abr. 2008.

LAJONQUIÈRE, L. (DE). De como jogamos fora a criança com a água suja do amoródio. Trabalho apresentado no 7° Colóquio Internacional do LEPSI, São Paulo, nov. 2008. Recuperado de

http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000032008000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt.

LAJONQUIÈRE, L. (DE). Figures de l’infantile. Paris: L’Harmattan, 2013 [2010].

LAJONQUIÈRE, L. (DE). A mestria da palavra e a formação de professores. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 36, n. 3, p. 849-865, dez. 2011. Disponível em <https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/13316/14336>.

LAJONQUIÈRE, L. (DE). De Victor de l’Aveyron à Helen Keller: du bon usage de la parole dans l’éducation des enfants. Cliopsy. Revue électronique, Paris, n. 11, p. 55-67, 2014. Disponível em https://www.revuecliopsy.fr/wp-content/uploads/2014/05/055-c11-ok-Leandro.pdf

LAJONQUIÈRE, L. (DE). Sigmund Freud e o interesse pedagógico da psicanálise. In: KUPERMANN, D. (org.). Por que Freud? São Paulo: Zagodoni, 2017a. p. 243-254.

LAJONQUIÈRE, L. (DE). Do interesse epistemológico dos estudos psicanalíticos na educação. In: PEREIRA M. (org.). Os sintomas na educação de hoje: que fazemos com isso? Belo Horizonte: Scriptum, 2017b. p. 32-38.

LAJONQUIÈRE, L. (DE). As ilusões (psico)pedagógicas e o sonho de uma escola para todos. In: ARREGUY, M. E. (org.). Racismo, capitalismo e subjetividade: leituras psicanalíticas e filosóficas. Niterói: EDUFF, pp. 59 -68, 2018.

LAJONQUIÈRE, L. (DE). Quando o sonho cessa e a Ilusão Psicopedagógica nos invade, a escola entra em crise. Notas comparativas Argentina, Brasil, França. Revista ETD - Educação Temática Digital, 21 (2), p. 297-315, 2019. DOI: https://doi.org/10.20396/etd.v21i2.8651506

LACAN, J. Deux notes sur l’enfant. Ornicar? Paris, n. 37, p. 13-14, 1986 [1969].

LACAN, J. Le Séminaire Livre I. Paris: Seuil, 1975 [1953-1954].

LACAN, J. Le Séminaire Livre VII. Paris: Seuil, 1986 [1959-1960].

LACAN, J. Le Séminaire Livre XVI. Paris: Seuil, 2006 [1968-1969].

LÉVI-STRAUSS, C. Anthropologie structurale. Paris: Plon, 1958.

MANNONI, M. Éducation impossible. Paris: Seuil, 1973

RODRIGUES, R.; REIS, M. A ilusão (psico)pedagógica e o empobrecimento das experiências educativas (Entrevista com Leandro de Lajonquière). Estilos da Clínica, São Paulo, 23 (2), p. 430-450, 2018. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i2p430-450

ROSSET, C. L’anti-nature – Éléments pour une philosophie tragique. Paris: PUF, 1973.

SOUZA-PATTO, M. H. Psicologia e ideologia. São Paulo: Queiroz Editor, 1984.

SOUZA-PATTO, M. H. A produção do fracasso escolar. Histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Queiroz Editor, 1993.

Downloads

Publicado

2021-01-29

Edição

Seção

Dossiê Temático