Na dança contemporânea, cegueira não é escuridão

Autores

  • Ida Mara Freire UFSC - Florianópolis - SC

Resumo

O direito à educação tem possibilitado aos jovens e adultos, com necessidades especiais, a busca de qualificação em várias áreas do conhecimento. Entre estas, as Artes e, mais especificamente, a dança. Porém, um desafio se apresenta: teriam eles acesso a essa educação e encontrariam professores disponíveis e habilitados para prepará-los para exercerem, com competência e esmero, sua profissão? O texto busca elucidar a natureza da dança e qual seria a implicação de seu ensino para jovens e adultos cegos, examinando os conceitos de corpo, de estética e de cegueira e investigando sobre a formação dos dançarinos, de seus professores e da platéia.

Biografia do Autor

Ida Mara Freire, UFSC - Florianópolis - SC

Graduação em Pegagogia pela UNIMEP (1984), Especialização em Dança Cênica pela UDESC (2000), Mestrado em Educação Especial (Educação do Indivíduo Especial) pelaUFSCAR (1989) Doutorado em Psicologia (Psicologia Experimental) pela USP (1995), Pós-doutorado em Topicos Especificos da Educação pela University of Nottingham (2001). Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2005-01-01