Ausência de desgaste agudo da musculatura esquelética e cardíaca em atletas amadores de triathlon

Autores

  • Maria Fátima Glaner Universidade Católica de Brasília. Braília, DF. Brasil
  • William Alves Lima Universidade Católica de Brasília. Braília, DF. Brasil
  • Luiz Carlos C. Jovita Hospital Regional da Ceilândia. Brasília, DF. Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2009v11n1p37

Palavras-chave:

Creatina quinase, Fadiga muscular, Esforço físico, Lesões cardíacas, Atleta, Creatine kinase, Muscle fatigue, Exertion, Heart injuries, Athlete

Resumo

A creatina quinase (CK) e a sua fração músculo-cérebro (CK MB) podem estar ligadas a danos no tecido muscular e cardíaco, respectivamente, como conseqüência de exercícios prolongados e intensos. O estudo teve como objetivo verificar se a variação aguda da CK e da CK MB reflete algum risco de desgaste acentuado para a musculatura esquelética e cardíaca, de atletas amadores, após o Ironman 70.3. A amostra foi composta por dez atletas voluntários, masculinos (idade= 34,0 ± 9,2 anos). A amostra de sangue venoso (2mL) foi coletada antes e após o Ironman 70.3. Os voluntários completaram o percurso em 5h20min à 6h. A CK e a CK MB foram analisadas pelo método enzimático, usando reagentes Wienner lab, em um espectrofotômetro automático (Targa bt 3000). O teste não paramétrico de Wilcoxon indicou diferenças significativas (p <0,05) entre os períodos pré e pós competição nas variáveis estudadas. Os valores médios foram: CK= 112,23 ± 34,9U/L e 458,0 ± 204,9U/L (Δ%= 418,2); CK MB= 7,4 ± 2,6U/L e 10,8 ± 3,9U/L (Δ%= 153,3), respectivamente, para pré e pós. A variação relativa da CK MB em relação à CK, pré (6,9%) e pós competição (2,5%), indicou que este não é um fator tão preocupante durante o exercício extenuante de longa duração, como o Ironman 70.3. Conclui-se que a concentração aguda de CK, logo após o término do exercício extenuante de longa duração, indicou desgaste da musculatura esquelética, porém considerado normal para atletas. Quanto à CK MB, o desgaste da musculatura cardíaca foi inexistente.

Biografia do Autor

William Alves Lima, Universidade Católica de Brasília. Braília, DF. Brasil

Programa de Pós-Graduação Strictu Sensu em Educação Física da Universidade Católica de Brasília, Brasília – DF, Brasil

Luiz Carlos C. Jovita, Hospital Regional da Ceilândia. Brasília, DF. Brasil.

Núcleo de Patologia Clínica do Hospital Regional da Ceilândia, Brasília – DF, Brasil

Downloads

Publicado

2009-01-01

Edição

Seção

Artigos Originais