Parâmetros antropométricos e indicadores de desempenho em atletas da seleção brasileira feminina de basquetebol

Autores

  • João Antonio Nunes Confederação Brasileira de Basketball, Rio de Janeiro, RJ. Brasil.
  • Marcelo Saldanha Aoki Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades. Curso de Ciências da Atividade Física. São Paulo, SP. Brasil.
  • Leandro Ricardo Altimari Universidade Estadual de Londrina. Departamento de Educação Física. Londrina, PR. Brasil.
  • Edio Luiz Petroski Universidade Federal de Santa Catarina. Florinaópolis, SC
  • Dante De Rose Júnior Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades. Curso de Ciências da Atividade Física. São Paulo, SP. Brasil.
  • Paulo Cesar Montagner Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação Física. Campinas, SP. Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2009v11n1p67

Palavras-chave:

Composição corporal, Antropometria, Atletas, Jogos Olímpicos, Feminino, Desempenho, Basquetebol, Body composition, Anthropometry, Performance, Athletes, Basketball, Olympic Games, Female.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo investigar o nível de correlação entre os parâmetros antropométricos (peso, altura, percentual de gordura corporal, IMC) e os indicadores de desempenho (tempo de jogo, arremessos, rebotes, bolas recuperadas e erros) em atletas da seleção brasileira feminina de Basquetebol. O estudo foi conduzido durante os Jogos Olímpicos de 2000 e 2004. Os dados foram analisados por ANOVA com efeitos aleatórios. Também foram determinados os coeficientes de correlação simples de Pearson. Não foram detectadas diferenças no perfil antropométrico e no escore de indicadores de desempenho entre as duas seleções. Foi observada correlação significativa entre a estatura e o número de rebotes (r = 0,61, p<0,05). A massa magra também apresentou correlação com o número de rebotes executados (r = 0,45, p<0,05). Com relação ao IMC, foram observadas correlações com o tempo de jogo (r = -0,51, p<0,05), o número de pontos (r = -0,50, p<0,05), o número de erros (r = 0,53, p<0,05) e o número de bolas recuperadas (r = -0,43). O percentual de gordura apresentou um padrão de correlação similar ao observado para o IMC (tempo de jogo: -0,51; número de pontos: -0,44; erros: 0,50 e bolas recuperadas: 0,51) (p<0,05). Através dos resultados obtidos, é possível afirmar que existe relação entre os parâmetros antropométricos e os indicadores de desempenho em atletas de Basquetebol. Os resultados do presente estudo sugerem que a estatura e a massa magra influenciaram a capacidade de realizar rebotes. Além disto, é plausível assumir que o conteúdo de gordura corporal exerceu influência sobre a maioria dos indicadores de desempenho analisados.

Downloads

Publicado

2009-01-01

Edição

Seção

Artigos Originais