Indicadores antropométricos de obesidade abdominal: revisão dos artigos indexados na biblioteca SciELO

Autores

  • Claudio Barnabé dos Santos Cavalcanti Universidade de Pernambuco. Recife, PE, Brasil
  • Sineide Cristina Barbosa do Egito Carvalho Universidade de Pernambuco. Escola Superior de Educação Física.
  • Mauro Virgilio Gomes de Barros Universidade de Pernambuco. Escola Superior de Educação Física.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2009v11n2p217

Palavras-chave:

Antropometria, Obesidade, Relação cintura-quadril, Anthropometry, Obesity, Waist-hip ratio

Resumo

Recorreu-se à revisão sistemática de artigos originais publicados no período de 1993 a 2007 e indexados na Scientific Electronic Library Online - SCIELO, a fim de identificar os indicadores antropométricos utilizados na detecção da obesidade abdominal em diferentes subgrupos populacionais e sintetizar os resultados observados quanto à relação entre estes indicadores e comorbidades associadas à obesidade. Na análise dos manuscritos, observou-se: ano de publicação; tamanho/faixa etária da amostra; indicador antropométrico empregado para detecção dos casos de obesidade abdominal; e, resultados principais. Foram localizados 47 artigos que atendiam aos critérios de inclusão, 34 dos quais publicados nos últimos cinco anos. A medida da relação cintura-quadril e da circunferência da cintura foram utilizadas como indicador de obesidade abdominal, respectivamente, em 34 e em 11 dos estudos. Na maioria, a amostra foi constituída por grupos heterogêneos em relação à idade (27), sendo que dez incluíam também adolescentes. Das investigações com amostras mais homogêneas em relação à faixa etária, quatro foram com idosos e três com crianças, mas nenhum com amostra exclusiva de adolescentes. Em 26 manuscritos, o tamanho da amostra foi superior a 500 sujeitos. Apesar de diferenças quanto à magnitude, de uma maneira geral, os estudos evidenciaram que os indicadores antropométricos de obesidade abdominal estão correlacionados à ocorrência de hipertensão, diabetes, dislipidemias e risco coronariano elevado. Resultados desta revisão sugerem que a obesidade abdominal está associada à morbidade por doenças metabólicas, mas há escassez de estudos com crianças e adolescentes, fato que denota a necessidade de intensificação da investigação na área.

Downloads

Publicado

2009-01-01

Edição

Seção

Artigos de Revisão