Efeitos da intensidade do exercício e da sobrecarga de creatina na hipotensão pós-exercício resistido

Autores

  • Moreno Rodrigues Moreno Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF. Brasil
  • Gisela Arsa Cunha Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF. Brasil
  • Pedro Luiz Braga Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF. Brasil
  • Juliana Hott Fúcio Lizardo Universidade Federal do Espírito Santo
  • Carmen Sílvia Grubert Campbell Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF. Brasil
  • Mara Lucy Dompietro Ruiz Denadai Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF. Brasil
  • Herbert Gustavo Simões Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF. Brasil

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2009v11n4p373

Palavras-chave:

Pressão arterial, Exercício, Ácido láctico, Creatina, Blood pressure, Exercise, Lactic Acid, Creatine.

Resumo

A hipotensão pós-exercício tem um importante papel no tratamento não-farmacológico da hipertensão. Ela é caracterizada por redução na pressão arterial após uma única sessão de exercício em relação aos valores basais. Esse estudo analisou os efeitos da intensidade do exercício e da suplementação de creatina na hipotensão pós-exercício, assim como, o provável papel do lactato sanguíneo nessa resposta. Participaram do estudo dez indivíduos normotensos que realizaram sessões de exercício resistido (ER) antes (AC) e após (PC) suplementação de creatina: 1. Resistência muscular (RM) – 30 repetições a 30% de 1 repetição máxima; 2. Hipertrofia (HP) – 8 repetições a 75% de 1 repetição má-xima. A pressão arterial foi mensurada antes e após o exercício. O lactato sanguíneo foi mensurado no período pós-exercício. As sessões de RM e HP promoveram diminuição da pressão arterial sistólica (∆ -19 ± 1,0 mmHg; ∆ -15 ± 0,9 mmHg, respectivamente, P< 0,05) a qual foi atenuada após suplementação de creatina (∆ -7,1 ± 1,0 mmHg; ∆ -11 ± 1,0 mmHg, respectivamente, P<0,05). O pico de lactato foi atenuado após suplementação de creatina na sessão HP (AC 19 ± 0,4 mM; PC 15 ± 0,4 mM, P< 0,05) e permaneceu inalterado após suplementação de creatina na sessão RM (AC 16 ± 0,8 mM; PC 14 ± 0,4 mM, P> 0,05). Concluiu-se que a intensidade do exercício resistido não influenciou a hipotensão pós-exercício. A suplementação de creatina atenuou a redução dos valores pressóricos pós-exercício resistido. Além disso, os resultados sugerem a participação do lactato sanguíneo na hipotensão pós-exercício resistido.

Biografia do Autor

Moreno Rodrigues Moreno, Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF. Brasil

Mais informações:
Currículo Lattes

Juliana Hott Fúcio Lizardo, Universidade Federal do Espírito Santo

Professora da disciplina de Anatomia Humana do Departamento de Morfologia da Universidade Federal do Espírito Santo

Publicado

2009-01-01

Edição

Seção

Artigos Originais