Efeito de um exercício extenuante sobre o padrão angular de pedalada: estudo preliminar

Autores

  • Matheus Joner Wiest Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS. Brasil
  • Felipe Pivetta Carpes Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS. Brasil
  • Mateus Rossato Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS. Brasil
  • Carlos Bolli Mota Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, RS. Brasil

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2009v11n4p386

Palavras-chave:

Cinemática, Fadiga, Ciclismo, Tornozelo, Kinematics, Fatigue, Cycling, Ankle.

Resumo

Considerando aspectos biomecânicos como a cinemática, a fadiga pode ser caracterizada pela perda de eficiência em manter um padrão de movimento durante o exercício, tal como a técnica de pedalada. O propósito deste estudo preliminar foi investigar os efeitos do ciclismo extenuante, por 1h, em intensidade de 80% VO2máx sobre a técnica de pedalada. A técnica de pedalada foi avaliada por cinemática bidimensional em 4 ciclistas mountain-bike experientes. A hipótese do estudo foi de que mudanças angulares em resposta à fadiga poderiam ocorrer no tornozelo. Após o teste de consumo máximo de oxigênio, os ciclistas foram submetidos a um protocolo submáximo com intensidade de 80% VO2máx. A cada 10 minutos eles eram filmados durante 10 ciclos de pedalada. As imagens foram capturadas do membro inferior direito sendo mensurados ângulos de quadril, joelho e tornozelo. Os procedimentos estatísticos envolveram teste de Shapiro-Wilk, ANOVA e post-hoc de Tukey HSD com nível de significância de 0,05. A análise estatística mostrou diferença significante somente para o tornozelo após 40 minutos de exercício, com a amplitude de movimento aumentando de 20° no início, até 35° no final do exercício. Este resultado confirma a hipótese proposta de que o tornozelo seria a única articulação afetada. As características de movimento do tornozelo sugerem que esta articulação desempenha um papel importante para manter a técnica de pedalada e manter a carga de trabalho sustentando o exercício.

Biografia do Autor

Matheus Joner Wiest, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS. Brasil

Graduado em Educação Física Especialista em Biomecânica Mestrando em Ciências do Movimento Humano

Downloads

Publicado

2009-01-01

Edição

Seção

Artigos Originais