Atividade física e hábitos alimentares de adolescentes de três escolas públicas de Florianópolis/SC

Autores

  • Eliane Denise da Silveira Araujo Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa, PR. Brasil.
  • Nelson Blank Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil.
  • Walter Ferreira de Oliveira Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2009v11n4p428

Palavras-chave:

Saúde do adolescente, Hábitos alimentares, Atividade motora, Adolescent health, Food habits, Motor activity.

Resumo

Investigar hábitos alimentares e de atividade física de adolescentes de 16 e 17 anos, de três escolas públicas de Florianópolis/SC. A amostra foi composta por 720 escolares, sendo 252 rapazes e 468 moças. Foram aplicados dois questionários enviados a estudantes e seus pais. Na análise dos dados, utilizaram-se os recursos da estatística descritiva (média e desvio padrão) e para análise de diferenças entre grupos, utilizou-se o teste do qui-quadrado com intervalo de confiança de 95%. Cerca de 69,1% dos adolescentes praticavam Educação Física regular na escola, mas 59,6% não faziam atividade física organizada fora dela. Do total de adolescentes (40,4%) que praticavam atividade física organizada fora da escola, 55,9% são do sexo masculino e 35,1% do sexo feminino; a maioria (61,6%) praticava atividade física de uma a três vezes por semana. Com relação ao nível de atividade física, a maioria dos escolares (48,3%) foi considerada na categoria: “intermediários ativos” e 30,6% como “ativos”, sendo os rapazes em maior proporção (43,6%) que as moças (23,5%). Verificou-se que 54,5% dos escolares assistiam TV acima de três horas/dia. Quanto aos hábitos alimentares, cerca de 55,4% apresentavam uma alimentação considerada saudável, segundo os parâmetros utilizados pelos autores, sendo os rapazes (61,5%) em maior proporção do que as moças (51,9%). Os rapazes consumiam mais leite que as moças, enquanto estas indicaram um maior consumo de doces do que os rapazes. De modo geral, observou-se que a grande maioria dos adolescentes apresentou comportamentos de saúde positivos, como bons hábitos de atividade física e alimentação.

Biografia do Autor

Eliane Denise da Silveira Araujo, Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa, PR. Brasil.

Possui graduação em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Federal de Pelotas (1999), Especialização em Educação Física na área de Atividade Física e Saúde pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001) e Mestrado em Saúde Pública na área de Epidemiologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005). Atualmente é professora colaboradora da Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG e professora efetiva da Universidade Integrada de Itarare - FAFIT. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Atividade Física e Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: ritmo e dança, ginásticas, estilo de vida de crianças e adolescentes e sobrepeso e obesidade em escolares.

Nelson Blank, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil.

Mais informações:
Currículo Lattes

Downloads

Publicado

2009-01-01

Edição

Seção

Artigos Originais