Respostas cardiovasculares agudas de três protocolos de exercício resistido em idosas

Autores

  • Rodrigo Pereira da Silva Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto. MG. Brasil.
  • Jefferson da Silva Novaes Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ. Brasil.
  • Ricardo Jacó de Oliveira Universidade de Brasília. Brasília, DF. Brasil.
  • Flavio de Jesus Camilo Faculdades Unidas do Norte de Minas. Montes Claros, MG. Brasil.
  • Martim Bottaro Universidade de Brasília. Brasília, DF. Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2010v12n2p112

Palavras-chave:

Freqüência cardíaca, Pressão arterial, Duplo produto, Exercício resistido, Heart rate, Blood pressure, Double product, Resistance exercise.

Resumo

As respostas cardiovasculares agudas foram comparadas entre três diferentes protocolos de treinamento resistido de alta velocidade de contração muscular em mulheres idosas destreinadas. Doze voluntárias, aparentemente saudáveis (62.6 ± 2,9 anos), realiza-ram três diferentes protocolos no supino horizontal (SH) e no leg press 45º (LP). Todos os protocolos envolveram três séries de 10 repetições realizados com uma carga de 10RM e 2 minutos de recuperação entre as séries. O protocolo contínuo consistiu em 10 repetições, com nenhuma pausa entre as repetições. Os protocolos descontínuos foram realizados com uma pausa de cinco (PD5) ou 15 (PD15) segundos, entre a quinta e sexta repetições. Frequência cardíaca (FC), pressão arterial sistólica (PAS) e duplo produto (DP) foram avaliados no repouso e ao final de todas as séries nos exercícios. ANOVA fatorial foi usada para comparar as respostas cardiovasculares entre os diferentes protocolos. Comparado com o repouso, FC, PAS e DP foram respectivamente 22.3%, 23.2% e 51.2% (p < 0.05) maiores no exercício SH e 41.7%, 43.0% e 102.9% (p < 0.05) maiores no exercício LP, após a terceira série, em todos os protocolos. FC e DP foram 5.6% e 8.2% (p < 0.05), respectivamente, menores no DP5 e DP15 comparado com o PC, no exercício SH. A FC, PAS e DP foram 5.2%, 8.0% e 14,8% ,respectivamente, menores no DP5 comparado com o PC, no exercício LP. Portanto, parece que o exercício resistido de alta velocidade descontínuo tem uma menor demanda cardiovascular do que exercício resistido contínuo em mulheres idosas.

Biografia do Autor

Rodrigo Pereira da Silva, Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto. MG. Brasil.

Jefferson da Silva Novaes, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ. Brasil.

Ricardo Jacó de Oliveira, Universidade de Brasília. Brasília, DF. Brasil.

Flavio de Jesus Camilo, Faculdades Unidas do Norte de Minas. Montes Claros, MG. Brasil.

Martim Bottaro, Universidade de Brasília. Brasília, DF. Brasil.

Downloads

Publicado

2010-07-01

Edição

Seção

Artigos Originais