Estado nutricional e associação do excesso de peso com gênero e idade de crianças e adolescentes

Autores

  • Kleverton Krinski Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Brasil.
  • Sergio Piologro da Hora Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Brasil
  • Hassan Mohamed Elsangedy Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Brasil
  • Cassiano Ricardo Rech Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa . Brasil
  • Elto Legnani Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Brasil
  • Bruno Vinicius Santos Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Brasil
  • Wagner de Campos Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Brasil
  • Sergio Gregorio da Silva Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2011v13n1p29

Palavras-chave:

Obesidade, Sobrepeso, Criança, Adolescência

Resumo

O objetivo do presente estudo foi analisar o estado nutricional e verificar a associação do excesso de peso corporal (EPC) com o gênero e a idade em crianças e adolescentes da cidade de Vilhena, Rondônia. Participaram 5883 escolares, sendo crianças (6 a 11 anos) e adolescentes (12 a 17 anos), da rede pública de ensino. Foram mensuradas a massa corporal e estatura, e calculado o índice de massa corporal (IMC) para posterior classificação do estado nutricional. Utilizou-se o teste “t” para comparação entre os gêneros e o teste do qui-quadrado e regressão de Poisson para verificar a associação do EPC com o gênero e a idade. A análise dos dados foi realizada no software SPSS, versão 11.0 e foi adotado nível de significância de p<0,05. A prevalência de EPC foi de 19,3% nas crianças e 17,4% nos adolescentes. Observou-se associação significativa entre EPC com o gênero e a idade entre as crianças, sendo que as meninas apresentaram maior prevalência de EPC (RP=1,81; IC95%=1,49-2,21) do que os meninos. Entre os adolescentes também se verificou que meninas apresentam maiores prevalência de EPC do que os meninos (RP=1,81; IC95%=1,49-2,21). A prevalência de EPC aumentou linearmente entre as crianças (6-11 anos) e diminuiu nos adolescentes (15-17 anos). Esses resultados sugerem que entre crianças e adolescentes do norte brasileiro as prevalências de excesso de peso apresentam-se elevadas.

Biografia do Autor

Kleverton Krinski, Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Brasil.

Mais informações:
Currículo Lattes

Downloads

Publicado

2011-12-30

Edição

Seção

Artigos Originais