Redução da força muscular está relacionada à perda muscular em mulheres acima de 40 anos

Autores

  • Fábio Lera Orsatti Universidade Federal do Triangulo Mineiro. Uberaba. Brasil.
  • Reinaldo Cesar Dalanesi Universidade Estadual Paulista. Botucatu. Brasil
  • Nailza Maestá Universidade Estadual Paulista
  • Eliana Petri Aguiar Nahas Universidade Estadual Paulista. Botucatu. Brasil
  • Roberto Carlos Burini Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2011v13n1p36

Palavras-chave:

Sarcopenia, Envelhecimento, Mulheres.

Resumo

O objetivo do estudo foi comparar a influência da idade na massa muscular e na força muscular, de membros superiores e inferiores, em mulheres acima de 40 anos. Foram estudadas 52 voluntárias, divididas em 3 grupos etários: 40-49 anos(G40, n=16), 50-59 anos (G50, n=18) e 60-70 anos(G60, n=18). Avaliaram-se: massa muscular (MM) por impedância bioelétrica e força muscular-1RM (FM). Para estatística, utilizaram-se análise variância-one-way, teste de Duncan e correlação de Pearson. Observou-se diferença significativa (p<0,05) entre 10,1% na MM entre G40 e G50 e 7,5% entre G50 e G60, totalizando 16,8% nas duas décadas (G40/G60). A FM de membros inferiores foi 16,4% menor entre G40 e G50 e 12,5% entre G50 e G60, perfazendo 25,3% nas duas décadas (p<0,05). Nos membros superiores, não houve diferença significativa da força, entre G40 e G50 (3,3% supino reto e 2,5% rosca direta) e entre G50 e G60 (17,5% e 9,6%), totalizando, nas duas décadas, 20,2% e 12,2%, respectivamente. A Soma das FMs foi corrigida pela MM (FMs/MM), não apresentando diferenças estatísticas entre os grupos. Correlacionando-se MM e FM, houve maior analogia nos membros inferiores (r=0,57), quando comparados aos membros superiores (r=0,42 e r=41, respectivamente). Concluíu-se que as mulheres apresentaram menores valores de MM e de FM nos membros inferiores logo na quinta década de vida. A FMs/MM parece não se alterar em mulheres entre 40 e 60 anos, quando comparadas por grupos etários. A MM reduzida parece ser fator importante para os menores valores de FM observados em mulheres entre 40 e 60 anos.

Biografia do Autor

Fábio Lera Orsatti, Universidade Federal do Triangulo Mineiro. Uberaba. Brasil.

Universidade Federal do Triangulo Mineiro. Curso de Educação Física. Uberaba, MG. Brasil.

Reinaldo Cesar Dalanesi, Universidade Estadual Paulista. Botucatu. Brasil

Universidade Estadual Paulista.  Faculdade de Medicina de Botucatu. Departamento de Saúde. Botucatu, SP. Brasil.

Nailza Maestá, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista.  Faculdade de Medicina de Botucatu. Departamento de Saúde. Botucatu, SP. Brasil.

Eliana Petri Aguiar Nahas, Universidade Estadual Paulista. Botucatu. Brasil

Universidade Estadual Paulista.  Faculdade de Medicina de Botucatu. Departamento de Ginecologia e Obstetrícia. Botucatu, SP. Brasil

Roberto Carlos Burini, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista.  Faculdade de Medicina de Botucatu. Departamento de Saúde. Botucatu, SP. Brasil.

Downloads

Publicado

2011-12-30

Edição

Seção

Artigos Originais