Cinética da frequência cardíaca nos domínios muito pesado e severo após manipulação dietética

Autores

  • Carlos Rafaell Correia de Oliveira Universidade Federal de Alagoas. Alagoas, Brasil.
  • Flávio Oliveira Pires Universidade de São Paulo. São Paulo, Brasil.
  • Romulo Cassio Moraes Bertuzzi Universidade de São Paulo. São Paulo. Brasil
  • Fernando Roberto de Oliveira Universidade Federal de Lavras. Lavras, Brasil.
  • Maria Augusta Peduti Dal Molin Kiss Universidade de São Paulo. Sã Paulo.
  • Adriano Eduardo Lima Silva Universidade Federal de Alagoas. Alagoas, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2011v13n1p52

Palavras-chave:

Modelos matemáticos, Frequência cardíaca, Carboidrato, Esforço físico.

Resumo

Pouco se conhece sobre a cinética da frequência cardíaca (FC) nos domínios muito pesado (MP) e severo (SE). O objetivo desse estudo foi identificar o ajuste que melhor descreveria a cinética da FC nesses domínios e comparar os parâmetros derivados desses ajustes entre uma situação de alto (ACHO), baixo (BCHO) e normal (C) disponibilidade de carboidrato. Doze homens realizaram três testes até a exaustão em um dos domínios após dois dias de dieta com ACHO, BCHO ou C. A intensidade de MP foi ∆LW75% (75% da diferença entre o VO2max e LL2) e SE 115% do VO2max, identificadas em um teste incremental prévio (20W/3min). A FC foi ajustada pelas equações mono-exponencial (Mono) e bi-exponencial (Bi). No domínio MP, a média do somatório de resíduos do Bi foi significativamente menor do que mono (P<0,05). No domínio SE, a média do somatório de resíduos entre os modelos não foi significativamente diferente (p > 0,05). No domínio

MP, os parâmetros do ajuste Bi não apresentaram diferenças significantes (p>0,05) entre as situações C, ACHO e BCHO, respectivamente. No domínio SE, os parâmetros do ajuste Mono não diferiram entre as situações (p>0,05). Contudo, a constante de tempo foi significativamente reduzida na situação de BCHO quando comparado a ACHO (51,5 ± 26,4s vs 65,4 ± 34,1 s; p<0,05). Portanto, os ajustes Bi e Mono parecem representar melhor a cinética da FC nos domínios MP e SE, respectivamente. Além disso, a disponibilidade de CHO parece ter interferência apenas na resposta da FC em exercício de domínio SE.

 

Downloads

Publicado

2011-12-30

Edição

Seção

Artigos Originais