Qual é o impacto do comportamento sedentário na aptidão física de mulheres a partir de 50 anos de idade?

Autores

  • Diego Augusto Santos Silva Núcleo de Pesquisa em Aptidão Física e Olimpismo de Sergipe/Universidade Federal de Sergipe/Departamento de Educação Física. Aracaju, Sergipe, Brasil
  • Braulio Cesar de Alcantara Mendonça Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas, Brasil.
  • Antonio César Cabral de Oliveira Universidade Federal de Sergipe, Sergipe. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Departamento de Educação Física.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2012v14n2p154

Palavras-chave:

Antropometria, Atividade motora, Envelhecimento, Estilo de vida sedentário, Saúde da Mulher.

Resumo

Objetivou-se verificar o impacto do comportamento sedentário na aptidão física de mulheres a partir de 50 anos de idade. Para tanto, foi realizado um estudo transversal com 298 mulheres a partir de 50 anos (59,8±7,2), divididas em relação ao comportamento sedentário em: Grupo de risco (n=103); Grupo sem risco (n=195). Coletaram-se variáveis antropométricas (massa corporal (kg), estatura (cm), dobra cutânea do tríceps (mm) e perímetro da cintura (cm)); percentual de gordura por meio de Impedância Bioelétrica; nível de atividade física; testes de aptidão física (flexibilidade, resistência abdominal, força de membros superiores e aptidão aeróbia). Usou-se a análise de covariância (ANCOVA) para comparar o desempenho nos testes físicos das mulheres em relação ao comportamento sedentário, adotando nível de significância de 5%. Mulheres com comportamento sedentário de risco apresentaram piores desempenhos tanto na força de membros superiores (12,0±0,7 repetições) quanto na aptidão aeróbia (23,3±0,5 ml/kg/min) em comparação às mulheres sem comportamento de risco (p<0,05). A prática de atividades físicas pode ser estimulada para esse grupo etário, com o intuito de minimizar os efeitos do processo de envelhecimento.

Biografia do Autor

Diego Augusto Santos Silva, Núcleo de Pesquisa em Aptidão Física e Olimpismo de Sergipe/Universidade Federal de Sergipe/Departamento de Educação Física. Aracaju, Sergipe, Brasil

Braulio Cesar de Alcantara Mendonça, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas, Brasil.

Antonio César Cabral de Oliveira, Universidade Federal de Sergipe, Sergipe. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Departamento de Educação Física.

Publicado

2012-02-14

Edição

Seção

Artigos Originais