VO2máx estimado e sua velocidade correspondente predizem o desempenho de corredores amadores.

Autores

  • Tony Meireles Santos Universidade Gama Filho. Programa de Pós Graduação em Ciências do Exercício e do Esporte. Rio de Janeiro, RJ. Brasil
  • Allan Inoue Rodrigues Universidade Gama Filho. Programa de Pós Graduação em Ciências do Exercício e do Esporte. Rio de Janeiro, RJ. Brasil
  • Camila Coelho Greco Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, SP. Brasil
  • Alan Lima Marques Clube de Corrida Speed, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Bruno Souza Terra Marinha do Brasil. Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes. Rio de Janeiro, RJ. Brasil
  • Bruno Ribeiro Ramalho Oliveira Universidade Gama Filho. Programa de Pós Graduação em Ciências do Exercício e do Esporte. Rio de Janeiro, RJ. Brasil

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2012v14n2p192

Palavras-chave:

Aptidão física, Corrida, Desempenho atlético.

Resumo

Observa-se, nos últimos anos, um importante crescimento do número de praticantes de corrida com proporcional aumento da adesão destes às provas de rua. Nesta população, a identificação dos determinantes do desempenho parece ser  necessária para otimização do tempo dedicado ao treinamento. O objetivo do estudo foi estabelecer a associação do consumo máximo de oxigênio (VO2máx) estimado, da velocidade crítica (VC) e da velocidade do VO2máx (VVO2máx), com os desempenhos nas provas de 3,6 km em subida e 10 e 21,1 km no plano. Doze corredores amadores (9 homens) com 36 ± 5 anos de idade foram submetidos a quatro testes: 1 e 5 km de corrida, no plano; 3,6 km de corrida, com inclinação (≈8%); e um teste para determinação indireta do VO2máx. A VC foi determinada através da relação linear entre a distância e o tempo de corrida dos dois primeiros testes. Os sujeitos participaram de duas provas oficiais de 10 km e 21,1 km. A VVO2máx foi estimada a partir do VO2máx, através de equações metabólicas. O VO2máx apresentou a melhor associação com o desempenho da corrida em 10 e 21,1 km no plano. Já na subida, a VVO2máx apresentou melhor associação. Considerando todas as provas, a variável com maior média associativa foi o VO2máx (0,91±0,07), seguido do VVO2máx (0,90±0,04) e VC (0,87±0,06), respectivamente. Este estudo demonstrou elevadas associações entre variáveis fisiológicas estabelecidas por métodos indiretos, de baixo investimento e alta praticidade, com o desempenho da corrida em 10 e 21,1 km, no plano, e 3,6 km, em subida.

Publicado

2012-02-14

Edição

Seção

Artigos Originais