Influence of apolipoprotein-E gene on lipid profile, physical activity and body fat relationship

Autores

  • Thales Boaventura Rachid Nascimento Universidade Católica de Brasília. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Brasília. DF, Brasil. Beneficiário de auxilio financeiro da CAPES.
  • Maria Fátima Glaner Universidade Estadual de Londrina. Departamento de Educação Física. Londrina - PR.
  • Otávio de Toledo Nóbrega Universidade de Brasília. Departamento de Saúde Coletiva, Faculdade de Ceilândia. Brasília - DF.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2012v14n2p221

Palavras-chave:

Apolipoproteinas E, Exercício, Obesidade, Dislipidemias, Genótipos, Apolipoproteins E, Exercise, Obesity, Dyslipidemias, Genotype

Resumo

A atividade física e a gordura corporal modulam a lipemia, e esse efeito parece ser influenciado pelo polimorfismo do gene da apolipoproteina-E (APOE). Desse modo, a presente revisão tem como objetivo sintetizar os principais resultados de pesquisas que abarcaram a interação do gene APOE acerca do efeito da atividade física e gordura corporal sobre as concentrações de triglicerídeos, colesterol total e lipoproteína de baixa (LDL) e alta densidade (HDL). Os artigos foram buscados nas bases de dados Scientific Electronic Library Online – SciELO, Web of Science e PubMed. As palavras-chave utilizadas em combinação foram: genótipos APOE, polimorfismo da apoliproteína-E, exercício físico, atividade física, exercício aeróbio, gordura corporal e obesidade. Foram incluídos artigos originais realizados com seres humanos, e excluídos aqueles que envolveram amostras com doenças, exceto obesidade e/ou distúrbios lipêmicos. Os resultados sugerem que os portadores do alelo ε2 são os que mais se beneficiam dos efeitos da atividade física sobre a lipemia. Ademais, a gordura corporal parece agir de forma mais pronunciada sobre a elevação dos triglicerídeos e das LDLs nos portadores do alelo ε2 e ε4, respectivamente. Entretanto, inferências seguras ainda não podem ser feitas acerca da alteração do polimorfismo da APOE, no efeito da atividade física e da gordura corporal sobre a lipemia, haja vista o reduzido número de trabalhos e suas divergências. Assim, se fazem necessárias novas pesquisas que analisem outras populações e um maior número de voluntários por alelo, bem como outras modalidades e intensidades de exercício físico.

Biografia do Autor

Thales Boaventura Rachid Nascimento, Universidade Católica de Brasília. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Brasília. DF, Brasil. Beneficiário de auxilio financeiro da CAPES.

Maria Fátima Glaner, Universidade Estadual de Londrina. Departamento de Educação Física. Londrina - PR.

Otávio de Toledo Nóbrega, Universidade de Brasília. Departamento de Saúde Coletiva, Faculdade de Ceilândia. Brasília - DF.

Downloads

Publicado

2012-02-14

Edição

Seção

Artigos de Revisão