Validade e fidedignidade de um instrumento para avaliar as barreiras para o uso de bicicleta em adultos

Autores

  • Marilson Kienteka Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Qualidade de Vida. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba-PR, Brasil
  • Cassiano Ricardo Rech Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Qualidade de Vida. Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR, Brasil
  • Rogério Cesar Fermino Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Qualidade de Vida. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba-PR, Brasil
  • Rodrigo Siqueira Reis Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Qualidade de Vida. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba-PR, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2012v14n6p624

Palavras-chave:

cAtividades de lazer, Ciclismo, Deslocamento, Estruturas de acesso

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar a validade e fidedignidade de um ins­trumento para avaliar a percepção de barreiras para o uso da bicicleta no lazer e no transporte em adultos. Os itens que compuseram o instrumento foram selecionados a partir da revisão da literatura sobre o tema. A validade de conteúdo foi analisada pelo parecer consensual de especialistas da área de atividade física. A fidedignidade foi veri­ficada por meio da consistência interna (alfa de Cronbach) e concordância (correlação intraclasse-CCI, coeficiente de Kappa e concordância relativa), em uma amostra de 66 adultos (18-79 anos), selecionados em três setores censitários de Curitiba-PR. Os dados foram analisados pelo programa SPSS versão 17.0, com nível de significância de 5%. A maior parte da amostra foi composta por mulheres (59%), com idade ³40 anos (47%) e nível socioeconômico médio (68%). A frequência de utilização de bicicleta no lazer foi maior do que no transporte (15,2 vs 7,6%). A consistência interna dos itens apresentou valor de alpha Cronbach (α) significativo, tanto no lazer (α=0,77) quanto no transporte (α=0,82) e os itens da escala apresentaram concordância elevada no lazer (80,3 a 93,9%) e no transporte (76,9 a 90,8%). Os valores de Kappa foram moderados a elevados para os dois domínios (lazer: 0,41-0,82 e transporte: 0,53-0,82). O CCI dos subescores foi de 0,93 (IC95%: 0,88-0,96) e 0,89 (IC95%: 0,82-0,94) para o lazer e transporte, respectivamente. Conclui-se que o instrumento apresenta qualidade psicométrica adequada para avaliar barreiras para o uso de bicicleta em adultos.

 

Biografia do Autor

Marilson Kienteka, Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Qualidade de Vida. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba-PR, Brasil

Especialização em treinamento individual e qualidade de vida.

Aluno do Programa de Pós-Graduação da UFPR - Mestrado 2010-2011

Cassiano Ricardo Rech, Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Qualidade de Vida. Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR, Brasil

Mestrado em Educação Física

Aluno do Programa de Pós-Graduação da UFPR - Doutorado

Rogério Cesar Fermino, Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Qualidade de Vida. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba-PR, Brasil

Mestrado em Educação Física

Aluno do Programa de Pós-Graduação da UFPR - Doutorado

 

Rodrigo Siqueira Reis, Grupo de Pesquisa em Atividade Física e Qualidade de Vida. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba-PR, Brasil

Doutor em Educação Física

Publicado

2012-10-18

Edição

Seção

Artigos Originais