Determinantes biológicos e comportamentais do uso de medicamentos em diabéticos do tipo 2 atendidos no Sistema Único de Saúde.

Autores

  • Jamile Sanches Codogno Universidade Estadual Paulista. Department of Physical Education. Rio Claro, SP. Brazil.
  • Rômulo Araújo Fernandes Universidade do Oeste Paulista. Department of Physical Education. Presidente Prudente, SP. Brazil.
  • Ismael Forte Freitas Junior Universidade Estadual Paulista. Department of Physical Education. Presidente Prudente, SP. Brazil.
  • Henrique Luiz Monteiro Universidade Estadual Paulista. Department of Physical Education. Bauru, SP. Brazil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2013v15n1p82

Palavras-chave:

Atividade física, Brasil, Custos, Diabetes mellitus, Obesidade

Resumo

A relação entre atividade física e consumo de medicamentos não é clara. Assim, o objetivo do estudo foi investigar a relação entre nível de atividade física e uso de medicamentos em diabéticos tipo 2 atendidos pelo Sistema Único de Saúde. A amostra foi composta por 121 diabéticos do tipo 2, de ambos os sexos, atendidos pelos sistema público de saúde. Gordura corporal (antropometria e bioimpedância elétrica), atividade física (Questionário de Baecke) e uso de medicamentos (15 dias prévios a avaliação) foram avaliados. Houve relação entre uso de medicamentos e sexo (r= 0.18; p= 0,045), índice de massa corporal (r= 0.22; p= 0,012), circunferência de cintura (r= 0.19; p= 0,029), percentual de gordura (r= 0.21; p= 0,016), idade (r= 0.23; p= 0,009) e atividade física (r= -0.22; p= 0,012). A regressão linear incluiu no modelo apenas idade (β= 0.718; p= 0,057), IMC BMI (β= 0.057; p= 0,022) e atividade física (β= -0.176; p= 0,044) no modelo multivariado. Conclui-se que a prática de atividade física diminui o uso de medicamentos independente da idade e obesidade.

Downloads

Publicado

2013-01-02

Edição

Seção

Artigos Originais