Sensibilidade e especificidade dos sistemas de classificação para sobrepeso baseados no índice de massa corporal em crianças de 7-10 anos de idade.

Autores

  • Danielle Biazzi Leal Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Florianópolis, SC. Brasil.
  • Filipe Ferreira da Costa Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Nutrição. Florianópolis, SC. Brasil
  • Maria Alice Altenburg de Assis Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Nutrição. Florianópolis, SC. Brasil

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2013v15n3p267

Palavras-chave:

Adiposity, Body mass index, Children, Sensitivity and Specificity, Adiposidade, Crianças, Especificidade, Índice de massa corporal, Sensibilidade

Resumo

O objetivo deste estudo foi comparar a sensibilidade e especificidadede sistemas de classificação baseados no índice de massa corporal (IMC) na detecção do excesso degordura corporal em escolares. Um total de 2795 escolares com idade entre sete a dez anos foram examinados. O excesso de gordura corporal foi definido como os resíduos padronizados do somatório de três dobras cutâneas iguais ou superiores ao percentil 90. Os sistemas internacionais baseados no IMC recomendados pela International Obesity Task Force (IOTF) e Organização Mundial de Saúde (OMS-2007) foram avaliados com base emsua sensibilidade e especificidade para detecção do excesso de gordura corporal e comparado com uma referência do IMC nacional (Brasil-2006). Análise das razões de verossimilhança positiva (RV+) e negativa (RV-) também foi utilizada para comparar as precisões diagnósticas dos três critérios do IMC. Os três sistemas de classificação apresentaram sensibilidade (78,4-98,6%) e especificidade (75,9-91,6%) moderadamente alta para ambos os sexos. No geral,os três sistemas de classificação apresentaram valores de RV+ e RV-, condizentes com umdiagnóstico de evidência moderada para o sobrepeso (RV+ acima de cinco e RV- abaixo de 0,2). Os resultados mostraram que os três sistemas de classificação do IMC podem ser usados como instrumentos de rastreio do excesso de gordura corporal. Entretanto, o desempenho do sistema de classificação Brasil-2006 foi superior porque mostrou o melhor equilíbrio entre os índices de acurácia diagnóstica.

Biografia do Autor

Danielle Biazzi Leal, Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Florianópolis, SC. Brasil.

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC.Professora Colaboradora no Centro de Ciências da Saúde e do Esporte - CEFID, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, SC.

Filipe Ferreira da Costa, Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Nutrição. Florianópolis, SC. Brasil

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC.

Maria Alice Altenburg de Assis, Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Nutrição. Florianópolis, SC. Brasil

Professora dos Programas de Pós-Graduação em Nutrição e Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC.

Downloads

Publicado

2013-03-30

Edição

Seção

Artigos Originais