Aptidão aeróbia, indicadores sociodemográficos e biológicos em escolares do sexo feminino

Autores

  • Roberto Régis Ribeiro Faculdade Assis Gurgacz. Cascavel, PR. Brasil.
  • Keila Donassolo Santos Faculdade Assis Gurgacz. Cascavel, PR. Brasil.
  • Wellington Roberto Gomes Carvalho Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. Laboratório de Crescimento e Composição Corporal. Campinas, SP. Brasil.
  • Ezequiel Moreira Gonçalves Universidade Estadual de Londrina. Grupo de Estudo e Pesquisa em Nutrição Metabolismo e Exercício. Londrina, PR. Brasil.
  • Everton Paulo Roman Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. Laboratório de Crescimento e Composição Corporal. Campinas, SP. Brasil.
  • Giseli Minatto Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Grupo de Pesquisa em Cineantropometria e Desempenho Humano. Florianópolis, SC. Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2013v15n4p448

Palavras-chave:

Aptidão física, Adiposidade, Classe social, Estudantes, Puberdade

Resumo

A aptidão aeróbia é considerada um dos mais importantes componentes da aptidão física relacionada à saúde. O objetivo deste estudo foi analisar a influência da idade, das variáveis de crescimento, composição corporal,maturação sexual e do nível econômico (NE) sobre aptidão aeróbia em escolares do sexo feminino de escolas públicas da cidade de Cascavel, PR, Brasil. Estudo epidemiológico transversal realizado com 1.317 escolares de oito a 17 anos deidade no ano de 2006. Foram coletadas as variáveis de massa corporal, estatura, dobras cutâneas do tríceps e panturrilha medial e calculado o percentual degordura corporal (%GC). A maturação sexual foi autoavaliada por meio da prancha de desenvolvimento de mamas (M1 a M5). O NE foi obtido por um questionário proposto pela Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa. O teste de vai-vem de 20 metros foi utilizado para mensurar aaptidão aeróbia. Foram aplicados a Anova two-way, teste post hoc de Tukey, as correlações de Pearson e Spearman e a análise deregressão linear múltipla, com nível de confiança de 95%. Três variáveis (idade, %GC e NE) apresentaram interação (p<0,05) na predição do VO2picorel (R2=0,73) e todas as variáveis independentes (massa corporal, idade, estatura,%G, NE e maturação sexual) foram significativas para predizer o VO2picoabs(R2=0,88). Conclui-se que a idade cronológica e a maturação sexual foram as variáveis que melhor predizem positivamente os valores de VO2picoabs e negativamente os de VO2picorel.

Biografia do Autor

Wellington Roberto Gomes Carvalho, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. Laboratório de Crescimento e Composição Corporal. Campinas, SP. Brasil.

Faculdade de Ciências Médicas/ Centro de Investigação em Pediatria/Laboratório de Crescimento e Composição Corporal.

Giseli Minatto, Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Grupo de Pesquisa em Cineantropometria e Desempenho Humano. Florianópolis, SC. Brasil.

Centro de Desportos/Núcleo de Pesquisa em Cineantropometria e Desempenho Humano

Downloads

Publicado

2013-04-30

Edição

Seção

Artigos Originais