Questionários indicam um baixo efeito global do nível de atividade física e do controle do estresse sobre o perfil lipídico de homens.

Autores

  • Maria Fátima Glaner Universidade Estadual de Londrina, Centro de Educação Física e Esportes, Departamento de Educação Física, Londrina. PR, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2013v15n5p628

Palavras-chave:

dislipidemia, colesterol, atividade motora, atividade física, estresse da vida, questionários, dyslipidemia, cholesterol, motor activity, physical activity, life stress, questionnaires

Resumo

Objetivou-se verificar se o perfil lipídico (PL) difere entre homens classificados em duas categorias de nível de atividade física (NAF) e de controle do estresse; e, analisar os resultados à luz das evidências que apontam relação inversa entre NAF, PL e controle de estresse (ctrl  stress). A amostra foi de 109 sujeitos (idade= 33,7±8,0 anos). Para o NAF utilizou-se o Questionário de Atividades Físicas Habituais, paro o ctrl stress o questionário do Perfil do Estilo de Vida Individual, sendo os sujeitos estratificados, respectivamente, em uma das categorias: “NAF ruim” ou “NAF bom”, “ctrl stress sim” ou “ctrl stress não”. O PL foi obtido por espectrofotometria enzimática. A análise de variância a dois fatores (p<0,05) indicou que o PF não diferiu (p>0,05) entre os homens com NAF bom e ruim,e que possuem, ou não, ctrl stress. A chance do NAF e do ctrl stress influenciarem o PL foi baixa (p>0,05). Para o NAF, oscilou de 14,5% (VLDL) a 23,7% (LDL), para o ctrl stress de 5,1% (LDL) a 10,9% (VLDL). Ambos explicaram muito pouco (p>0,05) a variação do PF, sendo a mais alta de 1,7%. O efeito global do NAF e do ctrl stress pode ser generalizado para todos os PL, quando usados os mesmos instrumentos do presente estudo. Estes achados têm implicações importantes quando o propósito for averiguar se os sujeitos alcançaram, ou não, o NAF bom. Hipotetiza-se que tais achados são devidos a possível falta de acuracidade na obtenção do NAF e do ctrl stress.

Biografia do Autor

Maria Fátima Glaner, Universidade Estadual de Londrina, Centro de Educação Física e Esportes, Departamento de Educação Física, Londrina. PR, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/5851001197317026

Downloads

Publicado

2013-06-29

Edição

Seção

Artigos Originais