Avaliação da demanda fisiológica aguda no futebol

Autores

  • Daniel Barbosa Coelho Federal University of Ouro Preto. Sport Center. Ouro Preto, MG. Brazil
  • Eduardo Mendonça Pimenta Universidade de Leon. Institute of Biomedicine. León. Spain.
  • Christiano Eduardo Veneroso Federal University of Minas Gerais. Center for Sports Excellence. School of Physical Education. Physiotherapy and Occupational Therapy. Belo Horizonte, MG. Brazil.
  • Rodrigo Figueiredo Morandi Federal University of Minas Gerais. Center for Sports Excellence. School of Physical Education. Physiotherapy and Occupational Therapy. Belo Horizonte, MG. Brazil.
  • Diogo Antônio Soares Pacheco Federal University of Minas Gerais. Center for Sports Excellence. School of Physical Education. Physiotherapy and Occupational Therapy. Belo Horizonte, MG. Brazil.
  • Emerson Rodrigues Pereira University Center of Sete Lagoas.Sete Lagoas, MG. Brazil.
  • Leonardo Gomes Martins Coelho Federal Center of Technological Education of Minas Gerais. Timóteo, MG. Brazil.
  • Emerson Silami Garcia Federal University of Minas Gerais. Center for Sports Excellence. School of Physical Education. Physiotherapy and Occupational Therapy. Belo Horizonte, MG. Brazil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2013v15n6p667

Palavras-chave:

Creatina quinase, Futebol, Marcadores biológicos, Testosterona

Resumo

O futebol é um esporte de abrangência mundial praticado em todos os continentes.É considerada uma atividade intermitente, de alta intensidade e longa duração, na qual as ações de grande força e velocidade como saltos e sprints implicam altos níveis de microtrauma muscular, atrapalhando o treinamento e a recuperação dos atletas. O propósito deste trabalho foi avaliar a magnitude das alterações de diferentes marcadores da demanda fisiológica em indivíduos saudáveis decorrentes de um jogo de futebol. Participaram do estudo, dez homens considerados saudáveis, estudantes de Educação Física. Os indivíduos foram avaliados em dois jogos, sendo a semifinal e a final do torneio universitário da universidade federal onde estudavam. A amostra sanguínea foi retirada de cada voluntário nos momentos pré e pós-jogo. Resultados: As concentrações de Cortisol, IL-6 e CK, apresentaram aumento pós-jogo (p<0,05). As concentrações de Testosterona e alfa-actina não se alteraram. Pode-se concluir que as alterações em parte dos marcadores das respostas agudas avaliados em jogos competitivos de futebol fornecem informações importantes para o planejamento de métodos de treinamento, recuperação ou estratégias nutricionais para o aperfeiçoamento do esporte.

Biografia do Autor

Daniel Barbosa Coelho, Federal University of Ouro Preto. Sport Center. Ouro Preto, MG. Brazil

Eduardo Mendonça Pimenta, Universidade de Leon. Institute of Biomedicine. León. Spain.

Christiano Eduardo Veneroso, Federal University of Minas Gerais. Center for Sports Excellence. School of Physical Education. Physiotherapy and Occupational Therapy. Belo Horizonte, MG. Brazil.

Rodrigo Figueiredo Morandi, Federal University of Minas Gerais. Center for Sports Excellence. School of Physical Education. Physiotherapy and Occupational Therapy. Belo Horizonte, MG. Brazil.

Diogo Antônio Soares Pacheco, Federal University of Minas Gerais. Center for Sports Excellence. School of Physical Education. Physiotherapy and Occupational Therapy. Belo Horizonte, MG. Brazil.

Downloads

Publicado

2013-08-27

Edição

Seção

Artigos Originais