Prática de caminhada, atividade física moderada e vigorosa e fatores associados em adolescentes de uma capital do sul do Brasil

Autores

  • Andreia Pelegrini Universidade do Estado de Santa Catarina.
  • Diego Augusto Santos Silva Universidade Federal de Santa Catarina.
  • Gaia Salvador Claumann Universidade do Estado de Santa Catarina.
  • Thiago Elpídio Cardoso Universidade do Estado de Santa Catarina.
  • João Marcos Ferreira de Lima e Silva Escola de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte
  • Edio Luiz Petroski Universidade Federal de Santa Catarina.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2015v17n1p11

Palavras-chave:

Adolescentes, Atividade física, Saúde pública

Resumo

A inatividade física é considerada uma das principais causas de morbimortalidade no mundo. O objetivo do presente estudo foi analisar a associação de fatores sociodemográficos, status do peso, adiposidade corporal e comportamento sedentário com a prática de caminhada, atividade física moderada e vigorosa em adolescentes. Estudo transversal conduzido em 631 adolescentes (413 moças) de 14 a 17 anos de idade. Um questionário auto administrado foi utilizado para coletar as informações. Os rapazes apresentaram maior tempo de prática de caminhada e atividade vigorosa em comparação às moças. Os adolescentes de nível econômico médio tiveram maior participação em atividades vigorosas. As moças e os adolescentes com sobrepeso apresentaram, respectivamente, 98 e 138 minutos/semana a menos de prática de caminhada quando comparados aos rapazes e aos adolescentes de peso normal. Adolescentes com adiposidade elevada apresentaram 100 minutos/semana a mais de prática de caminhada em relação aos seus pares com adiposidade normal. Quanto às atividades vigorosas, as moças apresentaram menos 198 minutos/semana quando comparadas aos rapazes. A associação dos fatores investigados neste estudo com a prática de atividades físicas varia de acordo com o tipo e intensidade de atividade física realizada.

Biografia do Autor

Andreia Pelegrini, Universidade do Estado de Santa Catarina.

CEFID. UDESC. Florianópolis, SC.

Diego Augusto Santos Silva, Universidade Federal de Santa Catarina.

Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Florianópolis, SC.

Gaia Salvador Claumann, Universidade do Estado de Santa Catarina.

CEFID. UDESC. Florianópolis, SC.

Thiago Elpídio Cardoso, Universidade do Estado de Santa Catarina.

CEFID. UDESC. Florianópolis, SC.

João Marcos Ferreira de Lima e Silva, Escola de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte

Escola de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte, CE

Edio Luiz Petroski, Universidade Federal de Santa Catarina.

Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Florianópolis, SC.

Publicado

2014-12-28

Edição

Seção

Artigos Originais