Validação de equações de predição da taxa metabólica basal em sujeitos eutróficos e obesos

Autores

  • Renata Lopes Krüger Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • André Luiz Lopes Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro Universitário Univates
  • Júlia da Silveira Gross Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Rodrigo Cauduro Oliveira Macedo Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade Nossa Senhora de Fátima.
  • Bruno Costa Teixeira Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões.
  • Álvaro Reischak-Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2015v17n1p73

Palavras-chave:

Calorimetria indireta, Metabolismo basal, Obesidade.

Resumo

Equações de predição para taxa metabólica basal (TMB) são amplamente utilizadas para prescrição dietética, porém podem apresentar valores diferentes daqueles medidos por calorimetria indireta (CI), principalmente, em indivíduos obesos. O objetivo deste estudo foi verificar os valores de TMB por meio da CI em indivíduos obesos de grau I e eutróficos e comparar com os resultados obtidos pelas equações de predição, a fim de identificar se existe discrepância nos valores obtidos entre o medido pela CI e o estimado pelas equações. O estudo avaliou 40 homens entre 18 e 30 anos, sendo 20 eutróficos e 20 obesos grau I. Foi verificado o grau de concordância entre as equações e CI por meio da metodologia sugerida por Bland e Altman (1986). Os resultados mostram a variação entre os métodos de predição de -19,6% a -9,1%, quando comparadas a CI nos sujeitos obesos, e de -4,2% a 4,4% nos eutróficos. Em ambos os grupos, a equação que mais se aproxima da estimativa real é a de Miflin St. Jeor (1990), com -9,1% de diferença da CI nos sujeitos obesos e 0,9% nos eutróficos. Desta forma, o presente estudo indica a utilização da equação de Mifflin St. Jeor (1990) para estimar a TMB. Entretanto, é fundamental que se consiga medir a TMB de sujeitos obesos de maneira mais precisa e segura, para melhor conduzir a intervenção baseada em exercícios físicos e boa alimentação.

Biografia do Autor

Renata Lopes Krüger, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Escola de Educação Física. Porto Alegre, RS

André Luiz Lopes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro Universitário Univates

Escola de Educação Física. Porto Alegre, RS

Júlia da Silveira Gross, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Escola de Educação Física. Porto Alegre, RS

Rodrigo Cauduro Oliveira Macedo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade Nossa Senhora de Fátima.

Escola de Educação Física. Porto Alegre, RS

Bruno Costa Teixeira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões.

Escola de Educação Física. Porto Alegre, RS

Álvaro Reischak-Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Escola de Educação Física. Porto Alegre, RS

Downloads

Publicado

2014-12-29

Edição

Seção

Artigos Originais