Gordura corporal e perfil lipídico de gêmeos monozigóticos discordantes para resistência à insulina

Autores

  • Timothy Gustavo Cavazzotto Universidade Estadual de Londrina
  • Marcos Roberto Queiroga Universidade Estadual de Londrina
  • Sandra Aires Ferreira Universidade Estadual de Londrina
  • Eduardo Kokubun Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Maria Raquel de Oliveira Bueno Universidade Estadual de Londrina
  • Helio Serassuelo Junior Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2016v18n6p690

Palavras-chave:

Composição corporal, Gêmeos monozigóticos, Recém-nascido, Aptidão física

Resumo

 

O objetivo do estudo foi investigar alterações na composição corporal e perfil metabólico de gêmeos monozigóticos adolescentes, decorrentes da discordância para resistência à insulina, ajustados para atividade física, aptidão cardiorrespiratória e hereditariedade. Participaram do estudo 38 pares de gêmeos monozigóticos (11 a 17 anos). Foram obtidas as medidas antropométricas de massa corporal (MC), estatura, circunferência da cintura (CC) e espessuras de dobras cutâneas (EDC). Todos os gêmeos foram submetidos a teste de esforço máximo em esteira rolante com análise direta dos gases (VO2máx), avaliação da atividade física diária por meio de pedômetros, a coleta de sangue em jejum para estimativa da glicemia, insulina e perfil lipídico, e posterior estimativa do índice HOMA-RI e HOMA-β. Os pares onde os irmãos apresentavam-se ambos abaixo ou acima do ponto de corte (Homa-RI < 2,5) foram alocados no grupo concordante (GC). Quando um irmão era resistente e outro não resistente à insulina, este par foi alocado no grupo discordante (GD). Foi observado, no GD, que os gêmeos resistentes à insulina, apresentavam maiores valores de peso de nascimento, MC, IMC, CC, percentual de gordura, adiposidade corporal (soma EDC) e índice Homa-β, além de menor valor de HDL comparados aos seus pares correspondentes. Jovens resistentes à insulina apresentaram valores superiores na antropometria e composição corporal, bem como, índices glicêmicos e insulínicos e menor HDL. Estes eventos podem ter sido desencadeados pelas alterações metabólicas possivelmente originadas na fase gestacional, porém, moduladas pela composição corporal.

Biografia do Autor

Timothy Gustavo Cavazzotto, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Marcos Roberto Queiroga, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Sandra Aires Ferreira, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Eduardo Kokubun, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Maria Raquel de Oliveira Bueno, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Helio Serassuelo Junior, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Downloads

Publicado

2016-02-13

Edição

Seção

Artigos Originais