Efeito de duas diferentes frequências semanais de treinamento com pesos sobre a força muscular e pressão arterial em mulheres idosas normotensas

Autores

  • Renato Galindo da Silva Universidade Estadual de Londrina
  • Danilo Rodrigues Pereira da Silva Universidade Estadual de Londrina
  • Fábio Luiz Cheche Pina Universidade Estadual de Londrina
  • Matheus Amarante do Nascimento Universidade Estadual de Londrina
  • Alex Silva Ribeiro Universidade Estadual de Londrina
  • Edilson Serpeloni Cyrino Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2017v19n1p118

Palavras-chave:

Envelhecimento, Hemodinâmica, Treinamento de resistência

Resumo

 

O objetivo do presente estudo foi analisar o efeito de duas diferentes frequências semanais ao treinamento com pesos (TP) sobre a força muscular e pressão arterial (PA) em mulheres idosas normotensas. Trinta mulheres normotensas e fisicamente independentes foram divididas em dois grupos: TP realizado em duas sessões semanais (G2X; n = 17; 67,6 ± 4,6 anos; 69,7 ± 13,4 kg; 156,6 ± 5,8 cm) e em três sessões semanais (G3X; n = 13; 68,7 ± 5,0 anos; 69,8 ± 16,1 kg; 155,2 ± 7,8 cm). O programa de TP foi composto por oito exercícios para os diferentes segmentos corporais (membros superiores, tronco e membros inferiores) e teve a duração de 24 semanas (duas etapas com duração de 12 semanas cada). Na primeira etapa todos os exercícios foram executados em uma única série de 10-15 repetições máximas, ao passo que na segunda etapa houve a progressão para duas séries por exercício. Medidas de pressão arterial (PA) e força muscular (testes de 1RM) foram realizadas nos momentos pré-treinamento, após 12 e 24 semanas de TP. Aumentos significantes na força muscular (P < 0,05) foram encontrados em ambos os grupos (G2X = +16,8% vs. G3X = +18,9%), sem diferenças entre eles. Por outro lado, nenhuma alteração significante foi identificada na PA sistólica e diastólica ao longo do tempo em nenhum dos grupos (P > 0,05). Os resultados do presente estudo sugerem que 24 semanas de um programa de TP supervisionado melhoram a força muscular, sem acarretar modificações na PA, em mulheres idosas normotensas, independente da frequência de duas ou três sessões semanais. 

Biografia do Autor

Renato Galindo da Silva, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Danilo Rodrigues Pereira da Silva, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Fábio Luiz Cheche Pina, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Matheus Amarante do Nascimento, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Alex Silva Ribeiro, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Edilson Serpeloni Cyrino, Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina

Downloads

Publicado

2017-05-28

Edição

Seção

Artigos Originais