Desenvolvimento de uma escala de imagem corporal para mulheres brasileiras

Autores

  • Catiane Souza Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Erik Menger Silveira Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Emanuelle Francine Detogni Schmit Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Edgar Santiago Wagner Neto Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Letícia Miranda Resende da Costa Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Cloud Kennedy Couto de Sá Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Jefferson Fagundes Loss Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-0037.2017v19n5p608

Palavras-chave:

Brasil, Estudos de validação, Imagem corporal

Resumo

A imagem corporal é um importante parâmetro de satisfação com o corpo e precisa ser avaliada com instrumentos desenvolvidos e validados para uma população específica. O estudo teve como objetivo desenvolver e validar uma escala para avaliação de imagem corporal em mulheres brasileiras. Foi elaborada uma escala composta por 11 silhuetas. Sete experts, em diferentes áreas da saúde fizeram a validação de conteúdo. Para avaliar a repetibilidade (duas avaliações consecutivas) e a reprodutibilidade (reavaliação após uma semana) foi selecionada uma amostra intencional estratificada em quatro grupos de acordo com a caracterização de brasileiras segundo o seu estado nutricional. Participaram 125 mulheres de 18 a 55 anos e IMC de 18,5 a 38,6 kg/m2. Para avaliar a repetibilidade e a reprodutibilidade, foram consideradas as respostas isoladas do corpo atual, do corpo ideal e da diferença entre eles, por meio do Coeficiente Kappa (k), sendo que, seria considerado satisfatório k ≥ 0,6. Para todos os testes α = 0,05. Na fase de validação de conteúdo o instrumento desenvolvido, e alterado conforme sugestões dos avaliadores, foi considerado muito adequado por seis dos sete experts. A concordância Kappa foi boa nas questões isoladas e na diferença entre elas, tanto na repetibilidade, quanto na reprodutibilidade. A Escala de Imagem Corporal foi considerada com validade de conteúdo, apresentando uma boa repetibilidade e reprodutibilidade. Sendo um instrumento de baixo custo e rápida aplicação/avaliação, pode ser utilizado na avaliação da insatisfação com a imagem corporal de brasileiras com IMC entre 18,5 e 38,6 kg/m2, em diferentes contextos.

Biografia do Autor

Catiane Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Erik Menger Silveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Emanuelle Francine Detogni Schmit, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Edgar Santiago Wagner Neto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Letícia Miranda Resende da Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Cloud Kennedy Couto de Sá, Universidade Estadual de Feira de Santana

Universidade Estadual de Feira de Santana

Jefferson Fagundes Loss, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Downloads

Publicado

2017-12-08

Edição

Seção

Artigos Originais