Hipotensão pós-exercício: comparação entre diferentes Intensidades de exercício em esteira ergométrica e Cicloergômetro

Autores

  • Juliana Hott de Fúcio Lizardo Universidade Federal do Espírito Santo - UFES
  • Luciana Kool Modesto Universidade de Mogi das Cruzes – UMC; Curso de Educação Física.
  • Carmen Sílvia Grubert Campbell Universidade Católica de Brasília – UCB; Programa de Mestrado e Doutorado em
  • Herbert Gustavo Simões Universidade Católica de Brasília – UCB; Programa de Mestrado e Doutorado em

DOI:

https://doi.org/10.1590/%25x

Palavras-chave:

Pressão arterial, Hipotensão, Exercício aeróbio. <p> Blood Pressure, Hypotension, Aerobic exercise.

Resumo

O estudo teve como objetivo comparar os efeitos hipotensores de sessões de exercícios realizados em esteira ergométrica e cicloergômetro e verifi car a infl uência da intensidade dessas sessões sobre a hipotensão pós-exercício (HPE). Participaram do estudo 10 indivíduos normotensos do sexo masculino (24,9 ± 3,9 anos; 78,3 ± 9,2 kg; 176,9 ± 4,9 cm) executaram 4 sessões de exercícios em dias distintos: dois testes incrementais em cicloergômetro e corrida em esteira ergométrica até a exaustão voluntária, e duas sessões de exercício contínuo (20 min) em cicloergômetro e esteira à 85% da freqüência cardíaca máxima (FC máx.) atingida nos testes incrementais. A pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) foram mensuradas em repouso pré-exercício, ao fi nal dos exercícios e durante 90 min de recuperação pós-exercício. Em relação aos valores de repouso pré-exercício, após as sessões de exercício incremental e contínuo em esteira a PAS se apresentou signifi cativamente reduzida (p < 0,05) aos 45 e 90 min, enquanto a PAD se apresentou diminuída (p < 0,05) durante todo o período de recuperação pós-exercício. Após as sessões de exercício incremental e contínuo em cicloergômetro, observou-se HPE de PAS aos 90 min de recuperação, enquanto que HPE de PAD foi observada aos 90 min de recuperação apenas após sessão contínua submáxima (p < 0,05). Concluiu-se que o exercício realizado em esteira foi mais efi caz que o exercício em cicloergômetro em induzir HPE. As intensidades de exercício empregadas nesse estudo parecem não exercer infl uência na HPE realizado em esteira e em cicloergômetro.

Biografia do Autor

Juliana Hott de Fúcio Lizardo, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Mais informações:
Currículo Lattes

Carmen Sílvia Grubert Campbell, Universidade Católica de Brasília – UCB; Programa de Mestrado e Doutorado em

Mais informações:
Currículo Lattes

Herbert Gustavo Simões, Universidade Católica de Brasília – UCB; Programa de Mestrado e Doutorado em

Mais informações:
Currículo Lattes

Downloads

Publicado

2007-06-15

Edição

Seção

Artigos Originais