Calipso e a intransigência do gênero

Christian Muleka Mwewa, André Cechinel, Alexandre Fernandez Vaz

Resumo


O presente texto propõe-se a investigar a operação dialética que Calipso elabora (Canto 5 da Odisseia - Regresso) ao ser obrigada pelos Deuses (Zeus), contra a sua vontade, a deixar Odisseu seguir o seu regresso à Ítaca. A análise é feita à luz dos estudos de gênero e feministas. O canto em questão pode figurar como um dos principais registros ocidentais das
relações de gênero, destacando-se entre as demais passagens da Odisseia como um todo. Em
poucas palavras, o canto cinco indica a superação dialética da condição não hegemônica
das mulheres a partir da intransigência do gênero.


Palavras-chave


Gênero; Superação; Odisseia

Texto completo:

PDF/A


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Rev. Estud. Fem., ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.