Mulheres em um mundo de homens: representação feminina em Narcos e a ilusão da ficção seriada “universal”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2021v29n167486

Palavras-chave:

Narconarrativas, representação feminina, mulheres latino-americanas.

Resumo

Neste artigo temos como objetivo analisar o tratamento conferido a personagens femininos em uma narco-narrativa contemporânea, a terceira temporada de Narcos. Nosso problema de investigação é a compreensão das representações femininas em produtos altamente consumidos e que, sob uma estética aparentemente “neutra”, internacional, profissional, dirigida a um amplo espectro de consumidores “exigentes”, da visibilidade, sobretudo a uma parcela masculina da sociedade. Pretendemos entender, portanto, a partir de um estudo de caso, de que modo, sob a aparência da universalidade, a ficção seriada corrobora a manutenção da sub-representação feminina.

Biografia do Autor

Marina Soler Jorge, Unifesp, Departamento de História da Arte

Socióloga e Professora Associada do Departamento de História da Arte da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Unifesp e do Programa de Mestrado em História da Arte da Unifesp. Cursou Sociologia e Ciência Política na Unicamp, é mestre em Sociologia pela Unicamp e Doutora em Sociologia pela USP.

Referências

ALMEIDA, Heloisa Buarque de. “Melodrama comercial: reflexões sobre a feminilização da telenovela”. cadernos pagu, Campinas, n. 9, p. 171-194, 2002.

BAZIN, André. Qu’est-ce que le cinéma? Paris: Les Éditions du Cerf, 2002.

BELTING, Hans. La vraie image. Paris: Gallimard, 2007.

BERGER, John. Ways of seeing. London: Penguin Books, 2008.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Best Bolso, 2017.

COLONNA, Vincent. L’Art des Séries Télé. Paris: Payot & Rivages, 2015.

CONNELL, Robert William. Masculinities. Berkeley/Los Angeles: University of California Press, 2005.

GROSSI, Miriam Pillar. “Masculinidades: uma revisão teórica”. A ntropologia em primeira mão, Florianópolis, v. 75, n. 1, p. 5-37, 2004.

HAMBURGER, Esther Império. “A expansão do ‘feminino’ no espaço público brasileiro: novelas de televisão nas décadas de 1970 e 80”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 15, n. 1, p. 153-175, janeiro/abril 2007.

JAMESON, Fredric. “Reificação e utopia na cultura de massa”. Crítica marxista, v. 1, n. 1, p. 1-25, 1994.

JODELET, Denise. “Représentations sociales: un domaine en expansión”. In: JODELET, Denise (Org.). Les représentations sociales. Paris: Presses Universitaires de France, 1991. p. 31-61.

JODELET, Denise. Representações Sociais e Mundos da Vida. Curitiba: PUCPRESS, 2017.

JORGE, Marina Soler. “O cinema e a imagem verdadeira”. ARS, São Paulo, v. 11, n. 22, p. 98-121, julho/dezembro 2013.

KIMMEL, Michael S. “A produção simultânea de masculinidades hegemônicas e subalternas”. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 4, n. 9, p. 103-117, outubro 1998.

LAURETIS, Teresa de. Technologies of Gender. Indiana: Indiana University Press, 1987.

MARTIN, Brett. Homens Difíceis. São Paulo: Aleph, 2014.

MARTINI, Nelson Minello. “Masculinidades: un concepto en construcción”. Nueva Antropología, Distrito Federal, México, v. 18, n. 61, p. 11-30, setembro 2002.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas. São Paulo: Boitempo, 2015.

MEDRADO, Benedito; LYRA, Jorge. “Por uma matriz feminista de gênero para os estudos sobre homens e masculinidades”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 16, n. 3, p. 809-840, setembro/dezembro 2008.

MENEZES, Paulo. “Problematizando a ‘representação’: fundamentos sociológicos da relação entre cinema, real e sociedade”. In: RAMOS, Fernão; MOURÃO, Maria Dora; CATANI, Afrânio; GATTI, André Piero (Orgs.). Estudos de cinema SOCINE. Porto Alegre: Sulina, 2000. p. 333-348.

ORTIZ, Renato. Mundialização e Cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PETRO, Patrice. “Mass culture and the feminine: The ‘place’ of television in film studies”. Cinema Journal, Austin, v. 25, n. 3, p. 5-21, abril/junho 1986.

RABENHORST, Eduardo Ramalho; CAMARGO, Raquel Peixoto do Amaral. “(Re)presentar: contribuições das teorias feministas à noção da representação”. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 21, n. 3, p. 981-1000, setembro/dezembro 2013.

ŽIŽEK, Slavoj. Lacrimae rerum: ensaios sobre cinema moderno. São Paulo: Boitempo, 2009.

Publicado

2021-07-21

Edição

Seção

Artigos