Do segredo à fofoca: mulheres que reescrevem a história na poesia brasileira contemporânea

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2021v29n270608

Palavras-chave:

poesia, filosofia, história, segredo, fofoca, Silvia Federici

Resumo

A partir da leitura de alguns poemas de poetas brasileiras contemporâneas, neste artigo, proponho uma rasura da noção de “segredo”, com base no texto “A literatura no segredo”, de Jacques Derrida (2013), pensando a “fofoca” (gossip), teorizada por Silvia Federici (2017; 2019a) em Calibã e a bruxa e em A história oculta da fofoca, como uma reescrita da história hegemônica, colonial e patriarcal.

Biografia do Autor

Danielle Magalhães, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Formada em História (UFF) e é mestra e doutora em Teoria Literária (UFRJ). Atualmente, é bolsista Pós-doutorado Nota 10 pela FAPERJ, com a pesquisa “Mulheres que reescrevem a história”

Referências

AKHMÁTOVA, Anna; SZYMBORSKA, Wislawa. “A Mulher de Lot”. Traduções de Lauro Machado Coelho e Regina Przybycien. Poemargens, 2011. Disponível em https://poemargens.blogspot.com/2011/09/akhmatova-szymborska.html. Acesso em 12/12/2019.

AQUINO, Mônica de. Fundo Falso. Belo Horizonte: Relicário, 2018.

ARENDT, Hannah. O que é política? Tradução de Reinaldo Guarany. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

ARISTÓTELES. A Política. Tradução de Nestor Silveira Chaves. São Paulo: EDIPRO, 2009.

ARISTÓTELES. Poética. Tradução de Eudoro de Souza. São Paulo: Ars Poética, 1992.

ATWOOD, Margaret. A Odisseia de Penélope. Tradução de Celso Nogueira. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

BENJAMIN, Walter. “Teses sobre o conceito da história”. In: BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas. Vol. 1. Magia e técnica, arte e política. Ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. Prefácio de Jeanne Marie Gagnebin. São Paulo: Brasiliense, 1987. p. 222-232.

BÍBLIA ONLINE. Gênesis, 22:11,12. Bíblia online, 2019. Disponível em https://www.bibliaonline.com.br/nvi/gn/22. Acesso em 05/11/2019.

BRAVO, Taís. “O testemunho em ‘O Martelo’, de Adelaide Ivánova”. Revista Odara, Rio de Janeiro, v. 6, n. 7, p. 119-124, 2019.

CASSIN, Barbara. “Ver Helena em toda mulher”. Tradução de Fernando Santoro. Folha de São Paulo, 17/07/2005. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/fsp/mais/fs1707200506.htm. Acesso em 16/11/2019.

CERNOV, Catia. “Helenikas”. Revista Cult, Sáo Paulo, n. 1, p. 60, 2019. (Antologia Poética)

CIXOUS, Hélène. “O riso da Medusa”. In: BRANDÃO, Izabel et al. (Orgs.). Traduções da cultura: perspectivas feministas (1970-2010). Florianópolis: Editora da UFSC, 2017. p. 129-155.

DERRIDA, Jacques. “A literatura no segredo: uma filiação impossível”. In: DERRIDA, Jacques. Dar a Morte. Tradução de Fernanda Bernardo. Coimbra: Palimage, 2013.

DERRIDA, Jacques. Demorar: Maurice Blanchot. Tradução de Flavia Trocoli e Carla Rodrigues. Florianópolis: Editora da UFSC, 2015.

DICIONÁRIO ETIMOLÓGICO. “Fofoca”. In: Dicionário Etimológico. Matosinhos: 7Graus, 2008. Disponível em

https://www.dicionarioetimologico.com.br/fofoca/. Acesso em 05/11/2019.

FEDERICI, Silvia. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. Tradução de Coletivo Sycorax, Aline Sodré, Cecília Rosas, Juliana Bittencourt, Leila Giovana Izidoro, Lia Urbini e Shisleni de Oliveira-Macedo. São Paulo: Elefante, 2017.

FEDERICI, Silvia. A história oculta da fofoca: mulheres, caça às bruxas e resistência ao patriarcado. Tradução de Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2019a.

FEDERICI, Silvia. Mulheres e caça às bruxas: da Idade Média aos dias atuais. Tradução de Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2019b.

IVÁNOVA, Adelaide. O Martelo. Rio de Janeiro: Garupa, 2017.

KILOMBA, Grada. “Desobediências poéticas”. Pina_, Pinacoteca de São Paulo, jul.-set. 2019. (Curdoria de Jochen Volz e Valéria Piccoli)

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

LORAUX, Nicole. Maneiras trágicas de matar uma mulher: imaginário da Grécia Antiga. Tradução de Mário da Gama Kury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1988.

NETO, Georgenor Franco. “Um terror de mal-estar”. Cinepop, 2018. Disponível em https://cinepop.com.br/critica-a-bruxa-netflix-lanca-polemico-terror-satanico-179073. Acesso em 05/11/2019.

PAZOS, Carolina. Mulher correndo entre ciprestes. São Paulo: Urutau, 2019.

PEQUENO, Tatiana. Onde estão as bombas. Juiz de Fora: Macondo, 2019.

SARAIVA, Emmanuel de Jesus. A influência africana na cultura brasileira. Joinville: Clube de Autores, 2016.

SOUZA, Assionara. “A Mulher de Lot”. Escamandro: poesia, tradução, crítica, 2018. Disponível em https://escamandro.wordpress.com/2018/04/13/assionara-souza/. Acesso em 30/10/2019.

WOLF, Christa. Cassandra. Tradução de Marijane Vieira Lisboa. São Paulo: Estação Liberdade, 2007.

WOLF, Christa. Medea: A Modern Retelling. Translated by John Cullen. New York: Nan A. Talese, 1998.

ZELIC, Helena. Durante um terremoto. São Paulo: Patuá, 2018.

Downloads

Publicado

2021-10-21

Edição

Seção

Artigos