Por uma matriz feminista de gênero para os estudos sobre homens e masculinidades

Autores

  • Benedito Medrado Universidade Federal de Pernambuco
  • Jorge Lyra Instituto PAPAI

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2008000300005

Palavras-chave:

Homens, Masculinidades, Teoria feminista, Feminismo

Resumo

Este artigo tem o objetivo de contribuir para os estudos e pesquisas sobre homens e masculinidades, apresentando um marco conceitual de gênero, a partir de uma matriz que dialoga com produções feministas e se organiza em quatro eixos: 1) o sistema sexo/gênero; 2) a dimensão relacional; 3) as marcações de poder; e 4) a ruptura da tradução do modelo binário de gênero nas esferas da política, das instituições e das organizações sociais. Para tanto, dialogamos com produções contemporâneas que adotam “gênero” como categoria analítica e se baseiam em referenciais teóricos distintos, mas têm em comum (e se autodefinem a partir de) uma perspectiva feminista crítica. A partir dessa matriz, traz-se uma análise dos estudos sobre os homens e masculinidades no campo da saúde, sexualidade e reprodução, destacando a necessidade de abrir espaço para novas construções teóricas que resgatem o caráter plural, polissêmico e crítico das leituras feministas.

Downloads

Publicado

2008-09-21

Edição

Seção

Artigos