A paixão das florestas ou as viagens de Mme. van Langendonck

Autores

  • Zahidé Lupinacci Muzart Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2008000300022

Palavras-chave:

Literatura de viagem, Literatura de autoria feminina, Mme. van Langendonck

Resumo

Neste artigo, analiso o diário de viagem ao Brasil da belga Mme. van Langendonck. De pequena nobreza, teve excelente educação, o que se percebe na leitura de suas páginas, cheias de observações inteligentes sobre o País, as colônias, os emigrantes e o governo brasileiro. Foi poetisa e escritora com obras publicadas como Aubepines, poesia, editado em 1841 Heures poétiques, poesia, editado em 1846. Quando ficou viúva, em 1857, decide renunciar à vida confortável de seu país natal e emigra para o Brasil, aqui permanecendo por dois anos. Sua aventura nas florestas do Rio Grande do Sul originou uma narrativa muito viva e colorida que publicou na Bélgica em 1862, sob o título de Une colonie au Brésil.

Downloads

Publicado

2008-09-21

Edição

Seção

Artigos Temáticos