Perspectivas de estudo da inteligência e criatividade a partir do pensamento múltiplo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2178-4582.2019.e42855

Palavras-chave:

Inteligência, Criatividade, Polifasia cognitiva, Representações sociais, Psicologia social

Resumo

Este trabalho debate as possibilidades de estudo da temática da inteligência e criatividade. Partindo de uma breve revisão das pesquisas desenvolvidas na área, percebe-se que há pouca concordância até mesmo sobre os conceitos envolvidos. Desta forma, com o objetivo de lançar um outro olhar sobre o assunto, é inserida a proposta da psicologia social, que procura entender os temas referidos no ambiente sócio-histórico-cultural em que aparecem e se desenvolvem. Da teoria das representações sociais de Moscovici são trazidos conceitos como de pensamento natural, polifasia cognitiva, objetivação, ancoragem e influência social a fim de compreender a formação de representações sociais e do pensar. O pensamento múltiplo se manifesta através de lógicas diferenciadas adequadas à diversidade de situações que são experienciadas, não rejeita o pensamento mágico, usado nas questões do dia-a-dia, ou o pensamento científico, necessário em ambientes acadêmicos, bem como abraça a inteligência e criatividade aplicadas ao fazer e saber plurais.

Biografia do Autor

Janaina Maria Fernandes Merhy, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Edson Alves de Souza Filho, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro - Programa de Pós-Graduação em Psicologia

Referências

ALENCAR, Eunice M. L. Soriano de. Criatividade. Brasília: Edunb, 1993.

AMARAL, Virgílio. Regulações Psicossociais na Organização de Crenças sobre a Inteligência: Relações entre Representações Sociais de Inteligência e Concepções Pessoais de Inteligência. Psicologia, Lisboa, v.20, n.2, 2006. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-20492006000200006&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 06 jan. 2016.

BECKER, Maria Alice d’Avila et al. Estudo exploratório da conceitualização de criatividade em estudantes universitários. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre, v. 14, n. 3, 2001. Disponível em: http://ref.scielo.org/s2ff5r . Acesso em: 05 abr. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722001000300012.

EYSENCK, H. J. As formas de medir a criatividade. In: BODEN, M. A.(Org.). Dimensões da criatividade. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999. p. 203-244.

GAMA, Maria Clara Sodré S. Educação de superdotados: teoria e prática. São Paulo: EPU, 2006.

GARDNER, H. Estruturas da mente - a teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artmed, 1994.

GARRIDO, E. Presentación. In: MUGNY, G.; PÉREZ, J. (Org.) Psicología Social del desarrollo cognitivo. Barcelona: Editorial Anthropos, 1988, p. 9-16.

GLAVEANU, V.P. Children and creativity: A most (un)likely pair? Thinking Skills and Creativity. v. 6, ago. 2011, p. 122-131. doi:10.1016/j.tsc.2011.03.002

GLAVEANU, V.P. Revisiting the “Art Bias” in Lay Conceptions of Creativity. Creativity Research Journal. Londres, vol. 26 (1), 2014, p. 11-20. http://dx.doi.org/10.1080/10400419.2014.873656

JAPIASSÚ, H.; MARCONDES, D. Dicionário básico de Filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

JODELET, Denise. La representación social: fenómenos, concepto y teoría. In: Moscovici, Serge (comp.). Psicología Social II. Pensamiento y vida social. Psicología social y problemas sociales. Barcelona: Ediciones Paidós, 1986.

JOVCHELOVITCH, S. Psicologia Social, saber, comunidade e cultura. Psicol. Soc., Porto Alegre, v. 16, n. 2, Ago. 2004. Disponível em: http://ref.scielo.org/62bdgz . Acesso em: 3 abr. 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-71822004000200004.

LEMAINE, G. Social differentiation and social originality. Eur. J. Soc. Psychol., 4: 17–52, 1974. doi: 10.1002/ejsp.2420040103

MOSCOVICI, Serge. A Representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

MOSCOVICI, Serge. La nouvelle pensée magique, Bulletin de Psychologie, 45, 301- 324.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais: investigações em psicologia social. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

MOSCOVICI, Serge. Psicologia das minorias ativas. Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

MOSCOVICI, Serge; HEWSTONE, Miles. De la ciencia al sentido común. In S. Moscovici (Org.) Psicología social, II. Barcelona: Ediciones Paidós, 1984.

MUGNY, G., CARUGATI, F. L’intelligence au pluriel. Cousset: Delval, 1985.

MUGNY, G.; CARUGATI, F. Social representations of intelligence. Cambridge University Press,1989.

OLIVEIRA-CASTRO, Jorge M.; OLIVEIRA-CASTRO, Karina M.. A Função Adverbial de "Inteligência": Definições e Usos em Psicologia. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília, v. 17, n. 3, p.257-264, Set. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722001000300008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 08 Jan. 2016. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722001000300008.

PLUCKER, J.; ESPING, A. Intelligence and creativity: a complex but important relationship. Asia Pacific Education Review. v. 16 (2), p. 153-159, Jun. 2015.

ROAZZI, A.; SOUZA, B. Repensando a inteligência. Paidéia, Ribeirão Preto, vol. 12, n. 23, p. 31-55, 2002. Disponível em: http://ref.scielo.org/z7j8zp. Acesso em: 3 abr. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2002000200004.

SOUZA FILHO, E. A. de. Análise de representações sociais. In: SPINK, Mary Jane (Org.). O conhecimento no cotidiano: as representações sociais na perspectiva da Psicologia Social. São Paulo: Brasiliense, 1993.311 p.

VINCENT, Denise. O futuro dos superdotados. In: BERGÈS-BOUNES, Marika; CALMETTES-JEAN, Sandrine. A cultura dos superdotados? Porto Alegre: CMC, 2010. p. 131-138.

Downloads

Publicado

2020-07-08

Edição

Seção

Artigos