Funcionalismo e tradução literária: o modelo de Christiane Nord em três contos ingleses contemporâneos

Alice Leal

Resumo


O modelo funcionalista de análise textual voltada à tradução, de Christiane Nord, é uma sistematização das idéias dos funcionalistas Hans J. Vermeer e Katharina Reiss, destinado à formação de tradutores e à aplicação no processo tradutório em si. Tendo as premissas funcionalistas por base, Nord propõe um modelo composto por fatores extratextuais e intratextuais, de modo que todas as características situacionais à produção do texto de partida, assim como todas as características do texto em si sejam devidamente mapeadas e interrelacionadas. Curiosamente, o modelo tenciona aplicar-se tanto a textos não literários quanto a literários, indistintamente, fato que constitui o objeto de boa parte da crítica recebida pelo modelo. Por meio de uma breve análise das premissas funcionalistas e dos elementos do modelo de Nord, e utilizando o projeto de tradução de três contos ingleses contemporâneos cujo princípio norteador foi o modelo em questão, o presente trabalho visa apontar os aspectos mais efetivos e menos efetivos do modelo, dimensionando, portanto, sua aplicabilidade à tradução literária.

Palavras-chave


Funcionalismo; Análise textual voltada à tradução; Tradução literária; Texto literário; Texto não literário; Fatores extratextuais; Fatores intratextuais.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/%25x

Sci. Trad., © 2005, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1980-4237

Creative Commons License
Scientia Traductionis is licensed under a Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.