A analítica bermaniana aplicada a uma tradução de Macbet

Autores

  • Wanessa Gonçalves Silva UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Estudos da Tradução, Crítica de tradução, Berman, Shakespeare, Heliodora.

Resumo

Com o crescimento dos Estudos da Tradução, torna-se cada vez mais desejável a formação de uma crítica de traduções que não aponte apenas erros e inadequações, mas que considere os fatores implícitos existentes em cada tradução e em seu processo de elaboração. Tendo em vista esse cenário e objetivando auxiliar na constituição de uma crítica mais consciente, Antoine Berman nos propõe um método de análise mais atento às implicações do ato tradutório. Apoiando-se nas reflexões desse estudioso, o presente artigo traz em suas páginas uma análise crítica de uma tradução de Macbeth, de William Shakespeare, escrita por Barbara Heliodora.

Biografia do Autor

Wanessa Gonçalves Silva, UFSC

possui graduação em Letras Bacharelado Tradutor Intérprete pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2003). Participou da comissão editorial da revista eletrônica Scientia Traductionis e possui Mestrado em Estudos da Tradução, pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). Trabalha com traduções de textos literários, do inglês ao português, e atua como professora de língua inglesa.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2006-01-01

Edição

Seção

Teoria, história e crítica da tradução