Letra vs. equivalência na tradução de provérbios e expressões idiomáticas

Autores

  • Reginaldo Francisco Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2010n7p103

Palavras-chave:

Provérbios, Expressões Idiomáticas, Berman, Tradução da Letra

Resumo

Neste trabalho, partindo da proposta de Berman (2007) de uma tradução voltada para a “letra” de provérbios e expressões idiomáticas, buscamos demonstrar como essa posição representa uma ruptura em relação ao que defende a maioria dos estudiosos do assunto. Nos textos analisados, é possível observar que, além de priorizar a tradução voltada para a busca de equivalentes, na maioria das vezes os autores sistematicamente ignoram a opção de utilizar uma tradução próxima à literal, no sentido apresentado por Berman (2007).

Biografia do Autor

Reginaldo Francisco, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução (PGET) da Universidade
Federal de Santa Catarina (UFSC) – conclusão prevista: junho/2010
- Bacharel em Letras com Habilitação de Tradutor (inglês e italiano) pela Universidade Estadual
Paulista (UNESP) – São José do Rio Preto/SP

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Artigos / Articles